2

Não faltou emoção na semifinal da Uefa Champions League 2017-2018 na semana passada. De um lado, chuva de gols, a espera de um novo milagre que quase aconteceu (pelo menos olhando o placar) e erro por parte da arbitragem. Do outro, um domínio quase que completo de uma das equipes sobre a outra e mais erros da arbitragem.

Uma das vagas para a grande final saiu do confronto Real Madrid x Bayern de Munique ocorrido na última terça, 1º de maio. Os bávaros dominaram os atuais bicampeões por quase todo o confronto de 180 minutos, além de um pênalti não marcado pelo árbitro Cüneyt Çakir.

O lateral-esquerdo da equipe de Madri, Marcelo, interceptou com a mão um cruzamento realizado lateral-direito da equipe alemã, Joshua Kimmich.

No mais, muitas chances foram criadas e perdidas pelo Bayern, além de uma grande atuação por parte do goleiro merengue, Keylor Navas, e dos erros individuais do lateral Rafinha e do goleiro Ulreich, que culminaram em gols do adversário.

O Real Madrid, por sua vez, aproveitou muito bem as chances que teve. Mesmo com uma atuação apagada de seu grande goleador Cristiano Ronaldo, a equipe conseguiu marcar quatro gols. A temporada não vem sendo muito agradável para o técnico Zidane e seus comandados, eliminado da Copa do Rei pelo Alavés e passando muito tempo entre a quarta e terceira colocação (posição atual) do Campeonato Espanhol.

Por outro lado, para chegar à final do torneio europeu, teve que eliminar Paris Saint-Germain, Juventus e Bayern, três dos principais candidatos ao título. Um caminho árduo vencido por uma equipe que nem sempre jogou melhor que seus adversários, mas que conseguiu avançar de fase.

A outra vaga saiu do confronto Liverpool x Roma, que aconteceu um dia após a outra semifinal, em 2 de maio. Uma chuva de gols na Inglaterra e na Itália. Foram 13 gols ao todo. Uma disputa de 180 minutos com o Liverpool não poderia ser diferente.

O ataque formado por Mohamed Salah, Roberto Firmino e Mané já marcou nesta edição de Uefa Champions League 29 gols. Os Reds venceram o primeiro encontro contra a Roma pelo placar de 5 a 2, obrigando-os a realizarem um novo milagre.

O último foi a vitória heroica romana arrancada do Barcelona nas quartas de final: 3 a 0 contra o time de Messi, em um jogo perfeito da Roma, que neutralizou completamente o time catalão. Depois desse jogo, qualquer coisa podia acontecer a Roma, já havia conquistado muito no torneio.

Não foi apenas nesse confronto, mas já havia conseguido passar de fase em um grupo tendo como oponentes o até então campeão inglês Chelsea e o atual finalista da Europa League, o Atlético de Madrid. E passou em primeiro.

Logo depois eliminou o Shakhtar Donetsk e, em seguida, fez o milagre.

Ganhou a partida de volta contra o Liverpool por 4 a 2, a um golzinho da prorrogação em uma partida com erros da arbitragem para ambos os lados. Foi por pouco.

A final deste ano acontecerá em Kiev, na Ucrânia, no dia 26 de maio. Real Madrid x Liverpool [VIDEO]. Uma equipe que seguiu em frente na competição sem precisar ser brilhante ou apenas jogar bem, mas que teve que passar por três favoritas.

É o atual bicampeão, com um grande time de colocar respeito seja qual for o momento e com um dos maiores nomes da história do Futebol, Cristiano Ronaldo [VIDEO]. Outra que, como diz o seu próprio treinador, entra na partida em chamas e é capaz de empolgar qualquer um quando vai ao ataque. Por vezes ali se instala e causa muita destruição quando isso acontece. Como se não fosse muito, ainda conta com um fenômeno como Mohamed Salah.