O Santos já acumula quatro jogos sem vitória – levando em conta todas as competições que atualmente disputa -, e se aproximou perigosamente da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, o que fez a pressão em cima do técnico Jair Ventura aumentar [VIDEO] ainda mais. O próximo jogo do alvinegro no Brasileirão será diante do Atlético Paranaense, que também não vem bem na competição, tendo os mesmos seis pontos que o Peixe.

Quem vencer jogará o outro para a zona de rebaixamento. Não bastasse a má fase, o time ainda terá um importante desfalque para este jogo, que será disputado na Arena da Baixada.

Minutos antes do jogo contra o Cruzeiro, o zagueiro Lucas Veríssimo sentiu um desconforto muscular, o que acabou lhe deixando de fora do duelo contra os mineiros e ainda colocou em dúvida sua presença no jogo em Curitiba (PR).

Nesta segunda-feira (28), o defensor ficou na área interna do CT Rei Pelé fazendo tratamento.

Caso o defensor seja mesmo vetado para o jogo de quinta-feira (31), a tendência é que Gustavo Henrique, que havia entrado em seu lugar contra o Cruzeiro, siga no time titular.

Com alguns jogadores ainda entregues ao Departamento Médico, o provável time que entrará em campo deverá ter Vanderlei no gol, a defesa formada por Daniel Guedes, Gustavo Henrique, David Braz e Dodô. O meio de campo terá Renato, Diego Pituca e Jean Mota, enquanto que Eduardo Sasha, Gabriel e Rodrygo formarão o trio de ataque.

Criticado, presidente antecipa volta

A crise que o Santos tem atravessado fez o presidente do clube, José Carlos Peres, antecipar sua volta ao Brasil. Chefe da delegação brasileira, o mandatário havia viajado com a Seleção para a Inglaterra, onde os comandados do técnico Tite seguem se preparando para a Copa do Mundo da Rússia.

Peres ficaria com a seleção até o próximo dia 10, mas vai decidiu voltar uma semana antes e estará de volta ao Brasil no dia 3. Sua ausência em um delicado momento que a equipe atravessa não foi bem vista pelos torcedores e até mesmo ex-jogadores do clube. O ex-lateral Léo foi até as redes sociais tecer dias críticas ao mandatário por conta desses fatos.

Durante a noite, a exemplo do que aconteceu logo após a derrota por 5 a 1 para o Grêmio, os muros do Business Center do Santos, em São Paulo, foram pichados com frases de protesto contra o time [VIDEO] e contra o presidente, muito em razão de sua ausência. “Acabou a paz”, “o comando vem de cima. Cadê o Peres?” e “time sem vontade” eram algumas da frases escritas.