Classificado para a segunda fase da Copa Sul-Americana e único time invicto do Campeonato Brasileiro, [VIDEO] o São Paulo parece que vai finalmente se encontrando na atual temporada. Restando três semanas para a parada para a Copa do Mundo e ainda com algumas rodadas pela frente até lá, a comissão técnica do Tricolor traçou algumas metas até a bola começar a rolar no Mundial da Rússia.

Sétimo colocado na competição nacional, o time tem como meta chegar ao dia 14 de junho entre os quatro melhores colocados da competição, posição que garante vaga direta na fase de grupos da Copa Libertadores da América, ou também três pontos atrás do líder.

Se a parada fosse hoje, o segundo objetivo já teria sido alcançado, uma vez que a equipe soma 10 pontos e está somente três atrás do Atlético Mineiro, o primeiro colocado.

“Não só nós, mas todos os times têm esse objetivo”, disse Marcos Guilherme. Já Sidão lamentou que alguns empates tenham segurado o time na metade da tabela, mas que a vitória no clássico catapultou a equipe para a parte de cima, que é onde eles pretendem ficar até a Copa. “É continuar pontuando e as coisas vão acontecer naturalmente”, disse o goleiro são-paulino.

Com a equipe fora da Copa do Brasil, esta será a última semana que a equipe terá toda de folga. A partir da próxima, haverá uma pequena maratona de seis jogos em três semanas, incluindo mais um clássico, desta vez contra o Palmeiras, na casa do adversário, onde o time buscará vencer pela primeira vez.

O time buscará dar mais um passo nesse objetivo e defender a liderança no campeonato no próximo domingo (27), quando vai até o estádio Independência, em Belo Horizonte, jogar contra o América, que soma os mesmos dez pontos, mas está uma posição acima por conta do maior número de vitórias.

Saída de jogadores

Além do descanso após um intenso primeiro semestre, a parada para a Copa do Mundo poderá também significar baixas no elenco do São Paulo, que pode perder até três jogadores. Um deles é Rodrigo Caio [VIDEO], que se recupera de cirurgia no pé e já deu mostras que não deve ficar no Morumbi quando a próxima janela de transferência for aberta. Outros que também pode seguir o mesmo caminho são Éder Militão e Marcos Guilherme.

Quanto a isso, o técnico Diego Aguirre disse que a base pode ajudar a repor as perdas e lembrou que a diretoria do São Paulo está de olho no mercado para trazer novos reforços. Ele espera perder no máximo três atletas nesse meio de ano.