O treinador Tite anunciou, nesta segunda-feira (14), os 23 convocados da Seleção Brasileira para a Copa do Mundo, que será disputada na Rússia, a partir de junho. A maior parte da lista de Tite agradou, alguns nomes foram contestados, mas um detalhe chamou a atenção.

Convocados de última hora?

Edu Gaspar, coordenador técnico da seleção brasileira, abriu a entrevista coletiva para anúncio dos nomes, agradeceu aos jogadores convocados desde que Tite assumiu a seleção, em junho de 2016, e falou um pouco sobre a preparação da equipe para o Mundial.

Em seguida, ele passou a bola para Tite, que rapidamente começou a dizer os nomes dos jogadores convocados.

Os jogadores foram separados por posição e estavam disponibilizados em ordem alfabética. Ou quase isso. [VIDEO]

Reportagem do site da ESPN Brasil mostra que o treinador pode ter alterado a lista de convocados sem organizar a ordem alfabética. Isso acontece nos nomes de Geromel, zagueiro do Grêmio, e de Fagner, lateral do Corinthians.

Entre os goleiros, por exemplo, Tite citou, em ordem, Alisson, Cássio e Ederson. No meio-campo, também seguiu a regra da primeira letra do nome: Casemiro, Fernandinho, Fred, Paulinho, Philippe Coutinho, Renato Augusto e William foram anunciados na sequência. [VIDEO]

No ataque, a ordem alfabética também foi respeitada: Douglas Costa, Firmino, Gabriel Jesus, Neymar e Taison foram citados. Na defesa, a segunda posição anunciada por Tite, essa ordem foi quebrada.

Os três primeiros convocados foram Danilo, Geromel e Filipe Luís. A letra G vem depois do F. Isso abriu margem para a interpretação de que Tite teria algum outro nome no lugar do zagueiro do Grêmio.

De acordo com a ESPN Brasil, seria o zagueiro Dedé, do Cruzeiro, que está na lista de 12 suplentes que Tite enviou à Fifa. Depois de Filipe Luís, o treinador do Brasil seguiu a ordem alfabética até chegar em Fagner, que foi aparece depois de Miranda.

Nesta posição, depois da letra M e antes da letra T, de Thiago Silva, se encaixaria o lateral-direito Rafinha, de acordo com a ESPN. Mas, pensando em algo diferente do comum, poderia ser o nome de Rodrigo Caio, zagueiro do São Paulo.

Neste caso, Tite não contaria com dois laterais direitos e poderia utilizar Marquinhos naquela posição. Tudo isso é dedução e apenas o próprio treinador pode explicar o que aconteceu e porque a ordem alfabética foi quebrada. E se houve mudança, por que ela aconteceu? E em qual momento? Somente Tite pode responder.