Com a classificação para as oitavas de final da Copa Libertadores da América garantida e já se precavendo da intensa maratona de jogos que terá pela frente, o técnico Roger Machado deverá começar a promover um pequeno rodízio de jogadores do Palmeiras [VIDEO]. Isso deve começar já na partida desta quinta-feira (2), contra o Alianza Lima, no Peru. O duelo será às 21h30, no Estádio Alejandro Villanueva.

Cinco jogadores do Palmeiras não viajaram para Lima: o lateral-direito Marcos Rocha, a dupla de zaga Edu Dracena e Antônio Carlos, o volante Felipe Melo (com dores no pé direito) e o atacante Keno. Com isso, o provável time do Palmeiras que entrará em campo terá Jaílson no gol, Miyke na lateral direita, Thiago Martins e Luan fazendo a dupla de zaga e Diogo Barbosa, na lateral esquerda.

O meio terá Moisés, Bruno Henrique e Lucas Lima. Na frente Willian, Dudu e Borja.

Com dez pontos em quatro jogos, o Palmeiras poderá até mesmo garantir a primeira colocação do grupo 8. Para isso, basta um simples empate, uma vez que Junior Barranquilla e Boca Junior empataram em 1 a 1 nessa quarta-feira (2).

O Alianza faz péssima campanha, tendo apenas um ponto em quatro jogos. Apesar das remotas chances de avançar às oitavas de final, ainda luta por um lugar na Copa Sul-Americana.

O duelo no Peru será o primeiro de quatro jogos fora de casa do Palmeiras. Depois do duelo na Libertadores, o Verdão encara o Atlético Paranaense, em Curitiba, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro. [VIDEO] No meio da próxima semana pega o América Mineiro, em Belo Horizonte, pelas oitavas de final da Copa do Brasil, e, para finalizar, tem o clássico contra o Corinthians, em Itaquera no outro final de semana.

Sobrou para o presidente

As fortes declarações dadas pelo presidente do Palmeiras, Maurício Galiotte, dadas após a polêmica decisão do Campeonato Paulista, há quase um mês, não passaram batidas pelo Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo. Entre outras coisas, o mandatário palmeirense chamou a competição de “Paulistinha” e ainda afirmou que o campeonato estava “manchado”.

Por conta disso, Galiotte foi denunciado no artigo 258 parágrafo 2º-II do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, que na prática significa que o presidente assumiu “conduta contrária à disciplina e à ética desportiva”, além de desrespeitar membros da arbitragem e reclamar de suas decisões. Caso seja condenado, ele poderá pegar de 15 dias a seis meses de suspensão.