A goleada sofrida por 5 a 1 para o Grêmio, nesse domingo (6), em Porto Alegre (RS), pegou até o mais pessimista torcedor do Santos de surpresa, não apenas pelo placar, como também da forma como a equipe se comportou em campo. O resultado deixou parte dos torcedores muito revoltados e a subsede chegou a ser pichada com mensagens de protesto.

Ao final do jogo, o vice-presidente do Peixe, Orlando Rollo, falou à respeito da situação do técnico Jair Ventura. “O Jair Ventura segue prestigiado, apesar da derrota”, disse o dirigente, afastando qualquer possibilidade de demissão.

Publicidade
Publicidade

Para ele, o treinador tem feito o que é possível com as peça que têm à disposição, e que haverá uma reunião nesta semana com o Comitê Gestor para discutir a contratação de um meia, o que ele classifica como segundo de urgência. “Isso se tornou urgente”, disse ele ainda nos vestiários da Arena do Grêmio.

O principal alvo da posição segue sendo o argentino Lucas Zelarayán, do Tigres, do México, mas na melhor das hipóteses, Jair só poderia contar com ele após a Copa do Mundo, quando se abre novamente o período de inscrição para jogadores vindos do exterior.

Publicidade

Por outro lado, Rollo falou que entende o descontentamento dos torcedores com o fato do time nas duas últimas partidas tem jogado recuado – Jair adotou essa mesma postura na derrota por 1 a 0 contra o Nacional, no Uruguai, pela Copa Libertadores da América.

Eles têm razão

Após o desastroso jogo, o técnico Jair Ventura não tirou a razão dos torcedores em ficar na bronca após a derrota sofrida por 5 a 1, em Porto Alegre. Durante a noite, a subsede do clube, em São Paulo, teve suas paredes pichadas com frases como “time sem vontade”, “escala direito Jair” e “cadê o meia, Peres”.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Santos PaixãoPorFutebol

“Eles têm toda razão. Imagina você ser torcedor e ver sua equipe perder por este placar?”, disse o treinador santista, que demostrou visível irritação com outros questionamentos dos jornalistas, ainda mais quando as perguntas tinham relação com a equipe adversária. “Acho que sou o treinador do Santos e estou aqui para falar do Santos” disparou em determinado momento. “Pergunta do Grêmio você pergunta para o Renato”, disse.

Após os tropeços na Libertadores e na Copa do Brasil, o Santos vira a página e foca na estreia da Copa do Brasil, na próxima quinta-feira (10), às 21h45, na Vila Belmiro, contra o Luverdense, jogo de ida da fase de oitavas de final.

A volta está agendada para a quinta-feira seguinte, dia 17, no Passo das Emas.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo