Assim como os demais participantes, o Fluminense só retomará a sua campanha no Brasileirão depois da Copa do Mundo de 2018, na Rússia. [VIDEO] No dia 19 de julho, às 20h (de Brasília), terá, em São Januário, o clássico carioca diante do Vasco. Até lá, o trabalho será muito intenso nos bastidores com a diretoria tentando resolver importantes pendências. A primeira delas é confirmar Paulo Angioni como novo gerente-executivo de futebol, substituindo Paulo Autuori, que ficou no cargo por cinco meses e pediu demissão para assumir o comando do Ludogorets, da Bulgária.

A princípio, o alvo do Tricolor era Rodrigo Caetano, mas o executivo acertou com o Internacional-RS, obrigando a equipe das Laranjeiras a buscar um plano B.

Será a terceira passagem de Angioni pelo Fluminense. Na última, em 2014, trabalhou com Peter Siemnsen, antecessor do atual presidente Pedro Abad e foi bastante criticado pela Flusócio, grupo que comanda o clube há oito anos.

Passado o gerente-executivo, o Fluminense também corre atrás de quem ocupará a vaga deixada por Abel Braga, alegando desgaste, no sábado. Segundo informações dos corredores de Álvaro Chaves, não haverá tentativa sobre um técnico empregado no momento. Diante disso, Zé Ricardo e Dorival surgem como favoritos. Outra possibilidade é efetivar o uruguaio Léo Percovich, do Sub-20, mas é algo bem remoto.

Outro assunto que causa preocupação no Fluminense é a necessidade de reforçar o elenco. Mesmo esbarrando nas suas limitações financeiras, o Tricolor reconhece a necessidade de aumentar o leque de opções para suportar o restante da temporada e definiu o perfil dos jogadores a serem tentados.

Diante do baixo fluxo de caixa, os alvos da equipe das Laranjeiras serão destaques da Série B, aqueles que não vêm tendo oportunidades dentro da Série A e os atletas em fins de contratos. Além disso, jogadores, que estavam no Flu-Samorin (projeto de internacionalização a partir da Segunda Divisão da Eslováquia), surgem como alternativas, casos do lateral-direito/meia Igor Julião, do apoiador Fernando Neto e do centroavante Matheus Pato.

O objetivo da diretoria é resolver todas essas questões antes da reapresentação marcada para o próximo dia 26 de junho. Depois de um início promissor e ser vice-líder, o Fluminense [VIDEO] vem de cinco partidas sem vitórias, sendo quatro derrotas consecutivas para Paraná, Flamengo, Atlético-MG e Santos. Diante desse retrospecto negativo, o Tricolor, com 14 pontos, caiu para o 12º lugar no Campeonato Brasileiro.