O empate da seleção brasileira de Tite [VIDEO], no último domingo (17), por 1 x 1, contra a Suíça, na estreia da Copa do Mundo da Rússia, marcou a pior série histórica do Brasil em mundiais. Nos últimos cinco jogos, a seleção conseguiu apenas uma vitória, nas quartas de final da Copa do Mundo no Brasil, em 2014, contra a Colômbia, por 2 x 0. De lá para cá, foram dois empates (1 x 1 com a Suíça em 2018 e 1 x 1 com o Chile pelas oitavas de final da Copa de 2014 - a vitória só veio na disputa dos pênaltis). As duas derrotas foram o fatídico 7 x 1 contra a Alemanha [VIDEO] na semifinal da Copa no Brasil e a disputa do terceiro lugar, quando perdeu por 3 x 0 da Holanda.

A última série tão negativa em Copas do Mundo da Seleção Brasileira tinha sido entre as copas de 1974 e 1978. O Brasil só conseguiu uma vitória em cinco jogos. Também foram dois empates e duas derrotas para completar a série de cinco partidas.

Na Copa de 1974, após o Brasil ter conseguido o tricampeonato em 1970, a seleção perdeu na semifinal para a Holanda e depois foi derrotada pela Polônia na disputa de terceiro lugar. Já a Copa do Mundo de 1978 começou com empates contra Suécia e Espanha. A primeira vitória após quatro partidas seguidas veio apenas no terceiro jogo na Argentina, contra a Áustria.

Estreia das campeãs

Brasil, Alemanha, Argentina e Espanha iniciaram suas caminhadas na Copa do Mundo da Rússia sem vitórias. Dos quatro, somente a Alemanha perdeu; Brasil, Argentina e Espanha empataram suas estreias.

Em 20 edições já realizadas da Copa, em 17 delas, 85% dos mundiais, o campeão estreou com vitória, em quase 90 anos de história. Entre as principais favoritas, apenas a França venceu seu primeiro jogo na Copa de 2018.

Os únicos três casos em que aconteceram campeões que não venceram na estreia foram em 1966, quando a campeã Inglaterra empatou em casa com o Uruguai por 0 x 0; a Itália em 1982 também empatou em 0 x 0, só que com a Polônia; e a Espanha, que foi derrotada pela Suíça na estreia da Copa de 2010 por 1 x 0.

Se levarmos em consideração apenas chegar à final da Copa do Mundo, das 40 seleções que fizeram a última partida do mundial, 32 delas venceram seus jogos de estreia.

Estreia da seleção brasileira em números

Um defeito já conhecido da seleção brasileira ficou mais latente após a estreia do time de Tite na Copa do Mundo. O lado esquerdo do Brasil é consideravelmente mais forte do que o direito. Possivelmente, o lado esquerdo da seleção seja o mais forte do mundo. Com Marcelo, Philippe Coutinho e Neymar, é natural que a maioria das jogadas saiam por lá.

A direita é abastecida por Danilo, Willian e Paulinho. O nível cai bastante se fizermos uma comparação mano a mano.

Segundo o TruMedia, a ferramenta de estatísticas da ESPN, o lado direito deu 292 toques de bola. Já o lado esquerdo da seleção brasileira deu 448 toques. No quesito finalizações, a diferença também é bastante grande. Enquanto os jogadores que atuam pelo lado esquerdo finalizaram 14 vezes, aqueles que jogam pela direita chutaram a gol somente em sete oportunidades.

Em um lado com Marcelo e Neymar, obviamente a quantidade de dribles também seria maior. Do lado direito foram apenas 5, enquanto na esquerda foram 23. Por consequência, o número de faltas também foi maior no lado esquerdo se comparado com o lado direito: 15 x 4. Os passes certos da esquerda também foram bem maior: 233 (lado direito) x 345 (esquerdo).

A diferença é justificada em parte pela ausência de Daniel Alves na lateral direita da seleção brasileira. Danilo joga praticamente como um terceiro zagueiro no Brasil. Sua principal função é marcar, só sobe ao ataque em eventuais momentos e muito na boa. O objetivo é dar mais liberdade a Marcelo.