A 10ª rodada do Campeonato Brasileiro teve início com o duelo entre São Paulo e Internacional, na noite desta última terça-feira (5). A partida ocorreu no estádio do Morumbi. Apesar de jogar em casa, a equipe do técnico Diego Aguirre conseguiu apenas um empate por 0 a 0, e permanece na vice-liderança, a três pontos do líder Flamengo, que ainda não jogou pela décima rodada do Brasileirão.

O São Paulo teve Nenê como desfalque, suspenso. Já o Internacional não pode escalar D'Alesssandro, que ainda está em período de recuperação da lesão que sofreu no tornozelo esquerdo. Ao analisar o duelo entre as equipes, foram destacadas cinco lições que o São Paulo deverá levar após o confronto com o Internacional.

1- Diego Souza como centroavante

O atacante Tréllez chegou e conquistou a confiança do time ainda com o Dorival Júnior no comando do São Paulo. Mesmo marcando poucos gols nas partidas em que jogou, o colombiano agradou com sua participação ativa em campo, e, em pouco tempo, se tornou titular do São Paulo.

No entanto, após a melhora de Diego Souza na posição de centroavante, ele retornou ao banco de reservas. A cada jogo em que Diego Souza não participa como centroavante em campo, a equipe sente como um todo. Com Nenê cumprindo suspensão, o treinador optou por deixar Diego recuado, mas a falta de eficiência dessa estratégia é clara e já vem incomodando os torcedores.

2- Jogadores com criatividade são fundamentais

Com a ausência de Nenê, o time paulista jogou uma partida abaixo da expectativa e não houve nenhuma chance clara de gol.

Cueva seria o substituto natural para a posição ocupada por Diego Souza. No entanto, o peruano foi convocado para representar o seu país na Copa do Mundo da Rússia [VIDEO]. Com esse desfalque, Diego Souza, mais efetivo que criativo, ficou responsável por realizar a armação das jogadas, o que não funcionou bem.

3- Sidão precisa de uma sombra

No duelo contra o Inter, o goleiro Sidão soltou uma bola fácil no meio da área que poderia resultar em gol para o time adversário, caso houvesse alguém próximo da jogada. No clássico contra o rival Palmeiras [VIDEO], o gol de Willian só foi possível após uma falha de Sidão, que entregou a bola em um lance semelhante. O técnico Diego Aguirre precisa de uma sombra para o seu homem de segurança, pois o goleiro titular está mostrando insegurança há alguns jogos.

4- Poucos nomes no banco de reservas

No duelo contra o Internacional ficou evidente a necessidade de um banco de reservas mais enxuto e que esteja à altura do elenco principal. Jogadores como Shaylon, Lucas Fernandes e Paulinho estão se mostrando cada vez menos preparados para adotar responsabilidades maiores no elenco paulista.

5- Everton cai de produção sem Nenê

É fácil perceber que Everton, a principal contratação do time tricolor, não está conseguindo fazer uma boa atuação sem a presença do articulador Nenê. Quando o trio de ataque é formado em conjunto com Diego Souza é nítido o salto de qualidade.