Na manhã deste domingo, no CT Pedro Antônio, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro, o Fluminense deu continuidade aos seus preparativos para o confronto de segunda, às 20h (de Brasília), no Durival de Brito, em Curitiba, diante do Paraná, válido pela nona rodada do Campeonato Brasileiro.

Apesar de, mais uma vez, o treino ter sido realizado sem o acesso dos jornalistas, o técnico Abel Braga, durante pouco mais de uma hora, ensaiou situações de jogo e trabalhou lances de bola parada.

Publicidade
Publicidade

No final, alguns treinaram cobranças de pênaltis.

A escalação, como de praxe, só será oficialmente divulgada momentos antes do início da partida. A expectativa fica por conta dos retornos de Gum e Marcos Júnior, que não participaram do 0 a 0 com o Grêmio da última quarta, em Porto Alegre, por estarem desgastados fisicamente. Outros que ficam novamente à disposição são o lateral-direito Léo e o atacante Pablo Dyego.

Artilheiro da equipe e um dos goleadores do Brasileirão com cinco gols, Pedro se recupera de um estiramento muscular e só volta após a Copa na Rússia.

Publicidade

Tendo a mesma lesão do camisa 9, o lateral-esquerdo Ayrton Lucas se encontra em um estágio mais avançado e deve retornar daqui a uma semana, no confronto diante do Atlético-MG na Arena Independência, em Belo Horizonte.

Na parte da tarde, a delegação seguiu viagem para a capital do estado do Paraná. Com os resultados de sábado e dependendo dos jogos de domingo, o Flu, se vencer, pode até assumir a liderança do Brasileirão. No momento, o Tricolor, somando 14 pontos, é o sétimo colocado do torneio.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
PaixãoPorFutebol Fluminense

Enquanto isso, os bastidores seguem agitados. Segundo reportagem do portal Globoesporte, o presidente Pedro Abad já definiu como irá formar o Conselho Diretor após a saída de cinco vice-presidentes, todos do grupo "Unido e Forte", que, há aproximadamente dois meses, anunciou o seu rompimento com a atual gestão.

A ideia do mandatário é diminuir o número de vice-presidências e escolher os novos ocupantes da diretoria através de critérios técnicos, esquecendo o lado político.

A expectativa é de tudo estar definido antes da paralisação para a Copa do Mundo, na Rússia.

Outra pendência é quem irá substituirá Paulo Autuori como gerente-executivo de futebol. Nomes como o ex-zagueiro e treinador Ricardo Gomes, Fernando Gonçalves, que já exerceu o mesmo cargo no Fluminense em 2007 e Valdir Espinosa, técnico em duas ocasiões nas Laranjeiras, surgem como favoritos

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo