Anúncio
Anúncio

A dolorosa eliminação brasileira para a Alemanha na Copa de 2014 pelo histórico placar de 7 a 1 deixou sequelas mesmo para aqueles que não estavam em campo naquele dia. É o caso do zagueiro Thiago Silva. Suspenso na partida que culminou na pior goleada da história da Seleção Brasileira em Copas do Mundo, o atleta foi um dos mais criticados após o fracasso do Brasil dentro de casa. As informações foram veiculadas pelo portal G1.

Capitão durante o torneio realizado há quatro anos, Silva chegou a ficar um tempo sem ser convocado para a equipe, mas voltou a ganhar espaço e caiu nas graças de Tite, que confia no atleta do Paris Saint-Germain e o escolheu como responsável por vestir a braçadeira na partida contra a Costa Rica, a ser realizada nesta sexta-feira, dia 22, em São Petersburgo.

Anúncio

Como de costume, Tite tem alternado o posto de capitão da equipe em um rodízio entre os atletas. Na estreia da Copa 2018, no empate em 1 a 1 contra a Suíça no último domingo, o capitão foi o lateral Marcelo.

Em entrevista coletiva, Thiago Silva mostrou satisfação com a maneira como conseguiu recuperar seu espaço dentro da Seleção. Falando sobre o fato de voltar a ser capitão da Seleção em uma partida, Silva disse estar “tranquilo”, afirmando que o time tem conseguido “dividir essa responsabilidade dentro de campo”.

Para Thiago Silva, o importante é que todos os atletas deem o seu melhor para garantir a vitória contra a Costa Rica. “É dar o máximo para a seleção brasileira, independentemente de estar com a braçadeira ou não”, disse o zagueiro.

Anúncio

Saindo em defesa de seu comandado, Tite não deu bola para as críticas de quem associa Thiago Silva ao grupo que caiu diante da Alemanha em 2014. “Se pegássemos todo mundo que foi criticado na última Copa do Mundo, teríamos terra arrasada”, disse o treinador brasileiro. “É a vida, o futebol não são assim”, completou.