Três ótimas partidas encerraram neste domingo (24) a segunda rodada da Copa do Mundo da Rússia, que chegou a sua metade em termos de jogos – já foram disputadas 32 das 64 partidas totais – e até agora não houve nenhum placar em 0 a 0 [VIDEO]. Feito inédito desde que a competição passou a contar com 32 seleções, em 1998.

Nesta segunda-feira (25), comerá a ser jogada a terceira e última rodada da fase de grupos, sempre com jogos simultâneos envolvendo times da mesma chave e que servirão para apontar os últimos classificados, bem como o cruzamento da fase de oitavas de final.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal PaixãoPorFutebol

Veja o que está em jogo em cada uma das oito chaves.

No grupo A, briga é pelo primeiro lugar

O mais desequilibrado dos oito, o grupo A já tem, desde a segunda rodada, Rússia e Uruguai como classificados.

Os dois times se enfrentam nesta segunda para ver quem avançará como primeiro colocado, sendo que a vantagem do empate pertence aos donos da casa por terem melhor saldo de gols. No outro jogo, Arábia Saudita e Egito brigam para se despedir do mundial com vitória.

Espanha e Portugal ainda não estão garantidos no B

Apontadas como favoritas nessa chave, Espanha e Portugal encontraram mais dificuldades do que esperavam, mas chegam para a última rodada dependendo apenas de si. A Espanha encara o já eliminado Marrocos e até com derrota pode se classificar, desde que Portugal derrote o Irã, neste que é um duelo direto pela vaga. O time de Cristiano Ronaldo joga por um empate, porém, se perder, estará fora da disputa a não ser que os espanhóis sejam derrotados pelos marroquinos por diferença maior.

Os classificados desse grupo pegam os classificados do grupo A.

França tranquila no grupo C

No grupo C as coisas estão bem encaminhadas. A primeira colocada França joga por um empate contra a Dinamarca, que com esse resultado de igualdade também se classifica. Já a Austrália joga contra o eliminado Peru precisando vencer e torcer por derrota dinamarquesa.

O drama argentino no grupo D

O grupo D a Croácia está classificada e se dará ao luxo de poupar alguns jogadores pendurados contra a Islândia, que precisa vencer e ainda ficar de olho no jogo da Argentina contra a Nigéria. Se nesse confronto houver empate, a Islândia tem que fazer pelo menos dois gols de diferença diante dos croatas para superar os africanos no saldo de gols. Já se a Argentina vencer, essa vitória não poderá ser por diferença de gols superior ao triunfo dos islandeses. Para a Argentina passar, ela terá que superar a Nigéria e torcer para que a Islândia não derrote a Croácia por diferença maior de gols. Os nigerianos passam para a segunda fase com uma simples vitória - e ainda podem até beliscar o primeiro lugar em caso de derrota da Croácia.

Um empate também serve, desde que a Islândia não vença seu jogo por dois gols de diferença.

O grupo do Brasil

No grupo E, que é o do Brasil, ninguém está matematicamente garantido. A Suíça soma quatro pontos [VIDEO] e depende apenas de um empate diante da já eliminada Costa Rica, porém uma vitória ajudará muito na briga pelo primeiro lugar do grupo. Com os mesmos quatro pontos, o Brasil encara a Sérvia que tem três e quem vencer estará classificado. Um empate classifica os dois, desde que os suíços sejam batidos pelo time da América Central por dois gols de diferença. O Brasil pode até se classificar com derrota, mas para isso a Suíça teria que perder por diferença de gols igual ou superior.

Alemanha renasce no grupo F

Até a metade do primeiro tempo do confronto entre Suíça e Alemanha, tudo já estava definido, porém a virada dos atuais campeões deixou o grupo totalmente em aberto. O México soma seis pontos, mas pode ficar fora das oitavas se perder da Suécia e a Alemanha bater a eliminada Coréia do Sul. Para a Suécia só a vitória interessa, uma vez que se empatar terá que torcer por derrota da Alemanha. O time germânico pode avançar até com empate, desde que os suecos também não vençam, ou com uma derrota, mas ai seria preciso os mexicanos vencerem seu duelo por diferença maior de gols.

Tudo igual no grupo G

O grupo G é outro que já tem seus dois classificados definidos, com Inglaterra e Bélgica rigorosamente empatados em tudo. Eles se enfrentam na última rodada apenas para definir seus posicionamentos, onde até cartões podem definir quem será o primeiro. No outro jogo da chave, a Tunísia e Panamá tentam se despedir de forma honrosa.

Grupo H tem queda de "cabeça"

Foi fim, o grupo H teve a primeira queda de cabeça-de-chave logo na segunda rodada. A derrota por 3 a 0 para a Colômbia tirou qualquer chance de classificação do time da Polônia. Já os Sul-Americanos pegam o Senegal na última rodada dependendo apenas de uma vitória. Se empatar, terão quer torcer para que o Japão não supere os poloneses. Ao Senegal um empate basta. Se perderem, terão que torcer por derrota japonesa por diferença maior de gols. O time asiático, por sua vez, dependente apenas de um empate. Se perder, precisará torcer para que haja um vencedor no duelo entre sul-americanos e africanos e que o placar seja por diferença de gols superior a qual eles forem derrotados.