Foi uma quinta-feira para os argentinos jamais lembrarem. A imagem de um jovem torcedor trajado com as cores azul e branca, chorando no ombro do pai após o terceiro gol da Croácia, resume bem o que virou a seleção argentina na Rússia: incertezas, desconfianças e frustrações. Com a derrota por 3x0 diante dos croatas, a Argentina corre um seríssimo risco de eliminação ainda na primeira fase da Copa do Mundo [VIDEO] - risco esse admitido pelo próprio treinador Jorge Sampaoli.

Sampaoli, aliás, fez várias mudanças no time titular em relação ao primeiro jogo, que terminou empatado em 1x1 diante da Islândia. Mas as modificações não surtiram efeito.

Ou melhor, tiveram efeito reverso: desorganizada em campo, sobretudo na defesa, a Argentina viu os croatas dominarem a partida e chegarem com facilidade aos gols.

O primeiro deles foi em uma verdadeira trapalhada do goleiro Caballero - escolha pessoal de Sampaoli mesmo tendo Armani como opção. Ao receber uma bola defesa, o arqueiro titular tentou dar um passe por cima, mas a bola ficou curta e serviu para Rebic acertou um belíssimo gol: 1x0.

Em desvantagem no placar, a Argentina viu o drama aumentar a cada erro de passe e finalização sem destino. E o sentimento passou a ser desespero quando Modric, astro do Real Madrid, acertou um golaço de fora da área. Dessa vez, sem culpa do goleiro. No fim, com facilidade espantosa dentro da área, Rakitic decretou o 3x0, classificou matematicamente a Croácia às oitavas e frustrou de vez a vida dos argentinos.

Clima ruim no vestiário

Sergio Aguero é o autor do único gol argentino na Copa do Mundo [VIDEO]. Titular do time nos dois jogos, ele conta - ao menos em tese - com a confiança de Sampaoli. Ainda assim, o atacante demonstrou enorme irritação com o comandante e deu uma entrevista "atravessada" na zona mista depois da derrota.

Um repórter local revelou a Aguero que Sampaoli, em sua coletiva, disse que "os jogadores não conseguiram se adequar ao projeto e o projeto fracassou". Depois de alguns segundos de pensamento, Aguero se virou ao jornalista e disparou: "Que ele fale o que quiser". Em seguida, deixou a zona mista sem responder mais questionamentos dos repórteres.

A situação evidencia um descontentamento do grupo com a comissão técnica, especialmente o treinador Jorge Sampaoli, que teve muito destaque comandando o Chile recentemente. Nas redes socias, corre um boato de que o técnico poderia nem dirigir mais a seleção diante da Nigéria, no jogo decisivo e derradeiro para os argentinos no Mundial.

Áudio causa polêmica

Como se já não bastassem todas as polêmicas, um áudio atribuído ao técnico argentino do Atlético de Madrid, Diego Simeone, mexeu ainda mais com o ambiente de futebol da Argentina. Na gravação, ele faz duras críticas aos quatro anos de trabalho da seleção, reconhece os riscos de eliminação na última rodada, critica o goleiro Caballero e ainda insinua que Cristiano Ronaldo é mais decisivo que Messi.

Messi, vale lembrar, mais uma vez decepcionou e pouco acrescentou ao time na derrota para a Croácia. No jogo de estreia, ele perdeu uma penalidade máxima no empate em 1x1 com a Islândia.

Situação do Grupo D

Com seis pontos conquistados a partir das vitórias sobre a Nigéria e a Argentina, a Croácia está classificada com seis pontos. Já a Argentina vive situação dramática, isso porque Islândia e Nigéria ainda jogam nesta sexta-feira. Os hermanos têm apenas um ponto ganho e aguardam a definição desse jogo para saber o que será necessário na última rodada. Nigéria x Argentina e Croácia x Islândia ocorrem ao mesmo tempo na próxima terça-feira, a partir de 15 horas, no horário de Brasília.