A Série A do Campeonato Brasileiro está paralisada por conta da disputa da Copa do Mundo [VIDEO], na Rússia, e só voltará na segunda quinzena de julho. Essa interrupção veio a calhar para o Fluminense. Há cinco jogos sem vencer, o Tricolor, que chegou a ser vice-líder, despencou para o 12º lugar na classificação com 14 pontos, dois a mais do que o Bahia, primeira equipe da zona de rebaixamento do torneio. Para complicar ainda mais, a agremiação das Laranjeiras terá uma sequência bem complicada no retorno do principal certame do futebol nacional.

A "reestreia" do Fluminense no Brasileirão acontecerá no dia 19 de julho, uma quinta-feira, às 20h (de Brasília), enfrentando, no 'Caldeirão' de São Januário, o Vasco.

No domingo seguinte, a partir das 16h (de Brasília), o desafio será na Ilha do Retiro, em Recife, contra o Sport. Na quarta, dia 25 de julho, às 19h30 (de Brasília), o único compromisso no Maracanã, diante de um dos favoritos ao título, o Palmeiras. Para finalizar, no sábado posterior, às 16h (de Brasília), na Arena Castelão, em Fortaleza, o adversário será o Ceará.

Como alento para essa difícil sequência, o Fluminense contará com importantes retornos, três deles em um setor considerado carente pelo próprio treinador, Abel Braga, o ataque. Recuperando-se de duas cirurgias, Marquinhos Calazans já vem trabalhando a parte física e, segundo informações de bastidores, será entregue ao departamento médico.

Agredido por torcedores do Flamengo no início de 2018, Calazans ainda não atuou na temporada.

Também por conta de lesão, o centroavante Felipe é outro que sequer foi a campo. Esse, porém, desfalca o Flu desde o ano passado.

Sem atuar desde a derrota de 2 a 1 para o Paraná, em Curitiba, Marcos Júnior é mais um que ficará à disposição. Ele sofreu um estiramento no músculo posterior da coxa direita.

Não é só no setor ofensivo que o Fluminense [VIDEO] terá 'reforços' para a sequência da temporada. Afastados nos últimos dois jogos (Atlético-MG e Santos) por estarem desgastados fisicamente, os zagueiros Gum e Renato Chaves retornarão normalmente, assim como os laterais-direitos Gilberto e Léo, entregues ao departamento médico com entorses no tornozelo, além do lateral-esquerdo Ayrton Lucas, que, depois de se recuperar de um estiramento e ser titular na goleada de 5 a 2 sofrida para o Atlético-MG, em Belo Horizonte, não participou da derrota de 1 a 0 para o Santos, no Maracanã, porque, de acordo com a comissão técnica, necessitava de um fortalecimento muscular.