O São Paulo [VIDEO]derrotou o Vitória [VIDEO], nesta terça-feira, 12, às 21h30, no Estádio do Morumbi, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro [VIDEO]. Precisando do resultado positivo para continuar entre os primeiros da competição, a equipe paulista fez 3 a 0, com Nenê balançando as redes duas vezes e Everton uma.

Voltando a atuar em casa após superar o Atlético Paranaense por 1 a 0, sábado, na Arena da Baixada, local em que o clube da fé nunca havia saído vencedor, os comandados de Diego Aguirre contaram com o incentivo de 20.456 pessoas para encostar no topo da tabela. Os são-paulinos subiram a campo no esquema 4-3-3, com Sidão, Reinaldo, Bruno Alves, Arboleda, Araruna, Hudson, Jucilei, Nenê, Lucas Fernandes, Everton e Diego Souza.

Seu adversário, dirigido por Vagner Mancini, postou-se no 4-2-3-1, com Elias, Cedric, Ramon, Bruno Bispo, Jeferson, Lucas Marques, Rhayner, Yago, Wallyson, Neilton e André Lima.

Exercendo forte marcação e dificultando as ações dos anfitriões, o Vitória foi o primeiro a levar perigo no duelo: aos 17 minutos, Rhayner teve a oportunidade de marcar e tirar o zero do placar, mas Sidão fez uma importante defesa espalmando a finalização, no rebote Wallyson não aproveitou, mandando a bola para fora.

Quem fez a alegria da torcida no primeiro tempo foi Nenê, aos 21’, com um golaço da entrada da área. O meia dominou um passe de Araruna e driblou Lucas Marques, na sequência ele acertou o ângulo com estilo, 1 a 0. Aos 34’, houve um lance bastante reclamado pelos visitantes, envolvendo Nenê e Yago, gerando a expulsão do Rubro-Negro e enfraquecendo o sistema dos baianos, que não sofriam gols a duas partidas; fato que não ocorria desde fevereiro.

Na disputa que resultou a aplicação do cartão vermelho pelo árbitro mineiro, Igor Junio Benevonuto de Oliveira, o atleta que veste a número 77 do Leão tentou acertar o rosto do camisa sete.

Rodando bem bola e se postando adequadamente no gramado para aproveitar os espaços cedidos, pela inferioridade numérica do rival, o São Paulo logo encontrou o segundo gol. Agora a jogada foi criada por Nenê, que acionou Everton na esquerda, ele cruzou, Lucas Marques afastou, a bola voltou para o ponta, que rolou para Nenê completar de chapa novamente, demonstrando toda sua classe, 2 a 0.

Esse foi o sexto gol do meia são-paulino no Brasileirão, agora ele é o vice-artilheiro do torneio, atrás apenas de Róger Guedes do Atlético-MG, com oito. Além disso o meia de 36 anos contratado no início da temporada, chegou ao seu décimo tento em 29 partidas com o time do Morumbi, e se tornou líder no quesito dentro da agremiação.

Aos 50’, Sidão teve que trabalhar de novo para evitar que a bola entrasse em sua meta, o arqueiro impediu que André Lima descontasse, pulando no canto para espalmar um chute rasteiro, mantendo a vantagem tricolor antes do intervalo.

Na etapa complementar, aos 8’, o São Paulo fez o terceiro com Everton, aproveitando cruzamento de Lucas Fernandes: ele pegou de primeira com seu pé esquerdo para confirmar a superioridade no espetáculo. Um dado animador para a continuidade do trabalho ofensivo, é que o trio formado por Everton, Nenê e Diego Souza, participou de 15 dos 17 gols feitos pela equipe na competição.

Antes do fim, Reinaldo e Hudson ainda exigiram boas participações do goleiro Elias; Lucas Fernandes foi expulso após acertar Neilton, aos 31’, mas a partida terminou com a alegria dos paulistas por ocupar a segunda posição. O Vitória é o 15º, com 12 pontos.

No dia 18 de julho os dois clubes voltarão a atuar pelo nacional, após o encerramento da Copa do Mundo, o São Paulo encara o Flamengo no Maracanã, às 21h45. Já o Vitória pega o Paraná no Barradão, às 21h (ambos pelo horário de Brasília).

Substituições

  • Vitória- André Lima por Lucas Fernandes, Wallyson por Rodrigo Andrade e Rhayner por Guilherme Costa.
  • São Paulo- Diego Souza por Brenner, Everton por Caíque, e Nenê por Liziero.

Cartões amarelos

  • Visitante- Bruno Bispo e Neilton.
  • Mandante- Nenê, Lucas Fernandes, Jucilei e Hudson.

Expulsões

  • Visitante- Yago.
  • Mandante- Lucas Fernandes.