Pelas oitavas de final da Copa do Mundo [VIDEO], o Uruguai [VIDEO]levou a melhor sobre Portugal [VIDEO], ganhando por 2 a 1, neste sábado (30), no Estádio Olímpico de Fisht. A partida realizada na cidade de Sochi, começou às 15 horas (horário de Brasília) e contou com um público de 44.287 torcedores para prestigiar o mata-mata entre a melhor defesa da competição e o maior jogador do planeta na atualidade.

Depois de realizar três duelos na primeira fase, pelo grupo A, os uruguaios seguiam sem serem vasados, além disso vinham de três resultados positivos, fatores que os trouxeram à disputa com 100% de aproveitamento.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Futebol

Os lusos tiveram mais dificuldade para carimbar sua passagem, obtiveram sua vaga no final do terceiro confronto, contando com uma grande chance desperdiçada pelos iranianos no fim; o Irã foi seu último adversário do grupo B, e o encontro ficou em 1 a 1, com isso a segunda colocação foi conquistada, ficando logo atrás da Espanha.

Pensando na dificuldade de balançar as redes de Muslera, o Técnico Fernando Santos previa antes da partida a necessidade de um bom rendimento de outras peças do seu elenco para poder ter êxito e aliviar um pouco a produção de Cristiano Ronaldo, que seria muito marcado pelos zagueiros do rival.

A escalação escolhida pelo comandante foi o 4-4-2, com Rui Patrício, Ricardo Pereira, Pepe, José Fonte, Raphael Guerreiro, William Carvalho, Adrien Silva, Bernardo Silva, João Mário, Cristiano Ronaldo e Gonçalo Guedes. Do outro lado Óscar Tabárez também optou pelo 4-4-2, subiram ao campo, Muslera, Cácerez, Gímenez, Godín, Laxalt, Torreira, Vecino, Nández, Bentancur, Suárez e Cavani.

Com cinco minutos do primeiro tempo Cristiano Ronaldo tentou abrir o placar arriscando um chute rápido da entrada da área, Muslera, bem colocado, encaixou sem problema.

Na oportunidade criada aos 6’, pela Celeste Olímpica, em resposta à chance anterior, Edinson Cavani fez uma linda inversão, mandando um lançamento no peito de Luis Suárez, o atleta do Barcelona cruzou na cabeça do número 21, para ele abrir a contagem, 1 a 0.

Mais adiante, aos 22’, Suárez quase faz de falta, o arqueiro Rui Patrício estava esperto e evitou que a vantagem fosse ampliada, pulando com a mão esquerda para tocar na bola. Na tentativa derradeira da etapa inicial aos 46’, Cavani novamente deu trabalho... desta vez ele dominou, João Mário deu espaço e o centroavante finalizou, porém não pegou bem e a redonda saiu.

No retorno do intervalo as equipes vieram sem alterações, entretanto os portugueses mudaram o ânimo e buscavam pressionar a Celeste, aos 6’, Raphael Guerreiro teve uma brecha para arriscar após Suárez fazer corte parcial, mas o arremate subiu muito, passando sobre a meta. A pressão lusitana seguiu, aos 9’, aproveitando batida de escanteio, o zagueiro Pepe tomou impulsão para cabecear sozinho e empatar o clássico, 1 a 1.

A partir da igualdade no resultado, Portugal se mantinha mais consistente e trocava melhor os passes, além de tentar exercer pressão na saída do campo defensivo do Uruguai, com este cenário parecia que o roteiro se prolongaria nos instantes seguintes, porém novamente a estrela de Cavani brilhou, e o atacante soube colocar outra conclusão para dentro. Pela direita, Bentancur achou o companheiro livre e deu a assistência que possibilitou a batida de chapa no canto, aos 16’, 2 a 1 e outro golaço.

Mesmo com o segundo tento sofrido, a insistência portuguesa não diminuiu, Bernardo Silva teve uma ótima ocasião para fazer o 2 a 2, só que não soube endereçar o chute; Muslera saiu mal e a bola ficou viva, apresentando-se à frente do camisa 11, que com a meta livre arrematou alto de mais.

Aos 31’, em chegada parecida com a do princípio do segundo tempo, Guerreiro errou outra tentativa de longe... Sozinho no rebote, de novo a conclusão subiu de mais. Manoel Fernandes que entrou no lugar de João Mário, também arriscou de fora da área, mas sem muita força foi facilmente defendida, aos 40’.

Chegando perto do árbitro mexicano, César Ramos, apitar o final do espetáculo, ambas as equipes ainda criaram momentos que quase resultaram em bola na rede: primeiro foi o Uruguai aos 47’, escapando em contra-ataque, Suárez cruzou para Cristian Rodríguez que havia substituído Bentancur, ele buscou dominar para finalizar, mas a bola não foi controlada e saiu.

Depois foram os lusos que não puderam transformar a investida em alegria, Quaresma buscou o canto do arqueiro do Galatasaray, mas sem sucesso. O confronto foi encerrado aos 52’, para alegria dos vencedores que terão pela frente a França nas quartas de final, na sexta-feira (6), em Nizhny Novgorod, às 11 horas (horário de Brasília).

Substituições

  • Uruguai- Bentancur por Cristian Rodríguez, Cavani por Stuani e Nández por Carlos Sánchez.
  • Portugal- Adrien por Quaresma, Gonçalo Guedes por André Silva e João Mário por Manuel Fernandes.

Cartão amarelo

  • Portugal- Cristiano Ronaldo.