O tão esperado hexacampeonato do Brasil não veio, mas a Copa do Mundo da Rússia, que se encerra neste domingo (15), com a surpreendente final entre França e Croácia, marcou a ascensão do narrador Luís Roberto. Declaradamente terceiro narrador da emissora, a única a mostrar o mundial em TV aberta para o Brasil, seu jeito leve, emotivo e bem-humorado de conduzir as partidas o fizeram cair no gosto dos torcedores.

Publicidade
Publicidade

E a direção da emissora reconheceu isso rapidamente, o escalando para narrar uma das semifinais – jogo entre Inglaterra e Croácia -, e também a decisão de terceiro lugar deste sábado, na partida em que os ingleses jogam contra a Bélgica, desbancando Cléber Machado, que geralmente é escalado para esse tipo de transmissão e primeiro substituto de Galvão Bueno nos principais eventos esportivos mostrados pela emissora.

Publicidade

O colunista do portal UOL, Maurício Stycer, elencou algumas das qualidades para que Luís Roberto “roubasse a cena” e se transformasse no locutor mais querido dos brasileiros na Copa. Para o jornalista, o locutor consegue passar emoção genuína de uma partida de futebol sem exagero e citou o gol da vitória da Alemanha, já nos acréscimos da partida contra a Suíça, que mantiveram até aquele momento os campeões de 2014 na disputa do título.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
PaixãoPorFutebol

Comentários bem-humorados, mas sem exagero e na hora certa, durante os jogos também caíram no gosto popular. O bom entrosamento com o comentarista Roger Flores, que sempre fez dupla com ele nas partidas, também foi um ponto alto nas transmissões, e não por poucas vezes ele usou o ex-jogador como escada para suas tiradas. “Fellaini fez luzes no cabelo”, disse Luis durante um joga da Bélgica. “Se eu fizer luzes, cai tudo”, completou Roger.

Bordões e sucesso nas redes sociais

É de conhecimento que cada narrador busca dar um toque especial a suas transmissões fazendo o uso de bordões. A regra não deixa de ser aplicada por Luis, que durante os jogos fez uso de vários deles, como perguntar “sabe de quem?”, antes de anunciar o autor do gol que acabara de acontecer. O inglês Harry Kane, um dos artilheiros da Copa, ganhou uma versão especial e toda vez que ele marcava, o narrador gritada “sabe de Kane?”, fazendo um trocadilho como nome do craque do Tottenham.

Publicidade

Ainda no jogo da Inglaterra, a confusão feita com o nome de um jogador fez a internet ir à loucura quando ele chamou o inglês de Trippier de Stripper. Talvez se fosse Galvão ou Cleber, os comentários seriam em tom de crítica, porém com Luis o pessoal das redes sociais acabou rindo junto. Aliás, o narrador foi figura constante nas redes sociais, sempre brincando com os memes a seu respeito e postando fotos de sua rotina na Rússia.

Publicidade

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo