Para os torcedores brasileiros mais supersticiosos, o próximo confronto na Copa do Mundo da Rússia traz uma excelente recordação. Da última vez em que o Brasil enfrentou a Bélgica, em 2002, na Ásia, a taça ficou com a seleção canarinho. Exatos dezesseis anos depois, as duas seleções voltarão a se encontrar - dessa vez pela fase de quartas de final do Mundial, já na próxima sexta-feira, a partir das 15 horas, no horário de Brasília.

Na Copa da Ásia, o Brasil encontrou dificuldades para bater a Bélgica por 2x0 e chegou a sofrer um gol com o placar zerado, mas a arbitragem acabou invalidando o polêmico lance. Já no segundo tempo, Rivaldo e Ronaldo marcaram e decretaram a vitória que abriu o caminho para a conquista do pentacampeonato.

Inglaterra, Turquia e Alemanha, respectivamente, seriam derrotas a seguir pela seleção então treinada por Luiz Felipe Scolari, o Felipão.

O reencontro foi garantido sob perspectivas bem diferentes. Nesta segunda-feira, o Brasil "sobrou" contra o México e venceu por 2x0 com uma sólida atuação - mais uma vez, sem sustos na defesa e sem trabalho para o goleiro Alisson, que sofreu apenas um gol em quatro partidas da Copa até o presente momento.

No ataque, Neymar voltou a ter atuação destacada e viu de perto o brilho de Willian, autor da assistência do primeiro gol marcado pelo próprio camisa 10. Já perto do final do jogo, Roberto Firmino garantiu o 2x0 e a tranquilidade geral para a torcida brasileira.

Bélgica sofre contra o Japão

Considerada como grande favorita para o confronto, a Bélgica sofreu além da conta diante do surpreendente Japão, que chegou a abrir 2x0 nesta sexta-feira logo no princípio do segundo tempo com gols de Haraguchi e Inui.

Devagar e até certo ponto omissa, a seleção belga parecia mesmo que voltaria para casa.

Até que Vertonghen aproveitou um descuido do goleiro Kawashima e recolocou a Bélgica no páreo. Em seguida, o volante Fellaini caprichou no jogo aéreo para empatar a partida. E, quando a definia parecia que de fato iria à prorrogação, Chadli aproveitou um belo contragolpe para estufar as redes e empurrar o país belga rumo às quartas de final contra o Brasil [VIDEO].

O detalhe do gol de Chadli foi a ingenuidade do Japão. Naquele que provavelmente seria o último lance do tempo normal, os japoneses optaram por botar o escanteio na área, para a fácil interceptação do goleiro Courtois, que imediatamente acionou o contra-ataque que resultou no gol salvador de Chadli.

Técnico da Bélgica rasga elogios ao Brasil

Não dá para saber até que ponto era blefe ou sinceridade, mas o técnico da Bélgica Roberto Martínez rasgou elogios ao time do Brasil e, indiretamente, jogou todo o favoritismo da esperada partida de sexta-feira no "colo" dos comandados de Tite.

"Quando você for enfrentar o Brasil, a primeira coisa que é necessário entender é que eles são os melhores da competição. Aceitando isso, as coisas ficam mais claras. Jogadores como Coutinho e Neymar podem decidir em um segundo apenas. Não somos favoritos e penso que poucos vão imaginar que a Bélgica irá à semi da Copa. Quando menino, você sonha em enfrentar o Brasil em um Mundial. Então temos de desfrutar desse momento", falou o treinador.

Três das quatro quartas de final já estão definidas. O vencedor de Brasil e Bélgica encontrará na semifinal quem passar do duelo dos campeões entre Uruguai e França [VIDEO]. Do outro lado da chave, as surpreendentes Croácia e Rússia já sabe que irão se enfrentar. Nesta sexta-feira, ocorre os dois últimos jogos válidos pelas oitavas de final da Copa do Mundo: Suécia e Suíça e Inglaterra e Colômbia - os ganhadores se enfrentam nas quartas.