Segundo o médico Eduard Berzuglov, da seleção da Rússia [VIDEO], que disputou a Copa 2018, os jogadores inalaram amônia em todos os jogos. A amônia é um produto químico básico usado em processos industriais e em aplicações domésticas. O componente se encontra em tinturas, alisantes, materiais de limpeza e fertilizantes.

De acordo com o médico da Rússia, Eduard Berzuglov,, a inalação da amônia serve para estimular e dar ânimo aos atletas, ajudando a melhorar o fluxo sanguíneo e a capacidade pulmonar.

Eduard também afirmou que a substância não aparece na lista proibida da Agência Mundial antidoping e que o uso da amônia já é costumeiro há décadas.

Pessoas comuns que se sentem fracas ou perdem a consciência normalmente utilizam a amônia para se restabelecer fisicamente, conta o médico.

Jornalistas alemães publicaram matérias denunciado que os jogadores russos estavam inalando amônia nas partidas contra Espanha e Croácia. Após a eliminação para os croatas nas quartas de final, o médico da seleção fez tal afirmação, reiterando que a inação ajuda na dilatação pulmonar e da cavidade nasal.

O especialista em doping e presidente da comissão de laboratórios da Wada entre 2005 e 2009, Luis Horta, relatou que desconhece que a substância venha a melhorar o rendimento físico de atletas.

Com tudo isso, a seleção foi eliminada nas quartas de finais, depois de perder para Croácia em um jogo acirrado que acabou na disputa de pênaltis [VIDEO].

Histórico

Em 2016, os russos foram banidos dos Jogos Paralímpicos no Rio acusados de doping.

Desde então, o país passou a ser um alvo de investigações constantes. Por exemplo, na Olimpíada de Inverno deste ano realizada na Coreia do Sul, os atletas russos que puderam competir não usaram a bandeira de seu país. Eles participaram como "atletas olímpicos da Rússia" e sem bandeira.

As denúncias contra os atletas russos são constantes.

Quais os riscos da amônia para o ser humano?

  • Asfixia por respiração que pode causar a morte.
  • Queimadura por contato devido sua ação cáustica.
  • Edema.
  • Violenta tosse com irritação pulmonar.
  • Irritação, cegueira temporária e graves danos aos olhos devido à exposição em local concentrado de vapor da amônia.
  • Ação corrosiva na boca, esôfago e estômago provocando náuseas e vômitos.
  • Em um ambiente com baixa concentração do vapor da amônia, ela pode acarretar: febre, inchamento do corpo, colapso, dor no peito, olhos, ouvidos, garganta, estômago.