Nem tudo foi alegria para a equipe de reportagem da Rede Globo [VIDEO], que está na Rússia cobrindo a Copa do Mundo, após a vitória da Seleção Brasileira por 2 a 0 contra o México, resultado que classificou o time verde e amarelo para as quartas de final da competição. Enquanto fazia uma gravação, o repórter André Gallindo acabou sendo agredido por dois torcedores brasileiros.

De acordo com o que foi noticiado pelo portal UOL, o jornalista [VIDEO] fazia uma gravação do lado externo do estádio de Samara, quando começou a ser atrapalhado por dois torcedores visivelmente alterados, sendo que um deles usava uma camisa do Flamengo.

Ao terem a atitude questionada por André, o que estava com a camisa do Rubro-Negro jogou cerveja em cima do comunicador, enquanto o outro – que estava com uma camisa da Seleção Brasileira – também jogou cerveja e lhe deu um empurrão.

A agressão foi acompanhada por dois policiais russos, que nada fizeram para apartar a situação e nem sequer detiveram os torcedores. Em conversa com outros colegas de imprensa, André disse que estava tudo bem e que não se feriu na confusão.

Brasileiros acusam mexicanos de racismo

Dentro do estádio de Samara, onde ocorreu o jogo entre Brasil e México, houve pelo menos um incidente. Torcedores brasileiros acusam mexicanos de terem praticado atos racistas nas arquibancadas. De acordo com relatos, um mexicano fez gestos imitando macaco para uma família de brasileiros.

Há, inclusive, um vídeo, porém não é possível saber o que o torcedor mexicano disse aos brasileiros.

As imagens foram colocadas nas redes sociais e a atitude do torcedor recebeu muitas críticas, inclusive de mexicanos, que pediram desculpas aos sul-americanos. “Comportamento lamentável do meu compatriota mexicano. Parece que ele esqueceu que uma grande parte do México tem ancestralidade indígena”, escreveu um torcedor. “A frustração de perder para um grande como o Brasil levou-o a agir como um imbecil”, completou.

México já sofreu punição nesta Copa do Mundo por homofobia

A FIFA e as federações do Brasil e do México ainda não se manifestaram sobre o episódio. Nesta Copa, o México já foi multado pela FIFA em 10 mil francos suíços, o equivalente a 38 mil reais, pois seus torcedores entoarem cantos discriminatórios na estreia contra a Alemanha. Toda vez que o goleiro alemão ia bater um tiro de meta, vinha das arquibancadas o grupo “êêê, p...!”, que é considerado homofóbico por conta de sua vulgar conotação.

Essa foi a oitava vez que os mexicanos foram punidos de alguma forma pela FIFA por conta do comportamento de seus torcedores.