A eliminação do Brasil na Copa do Mundo da Rússia, após derrota por 2 a 1 para a Bélgica, na última sexta-feira (6), não apenas adiou o sonho do hexacampeonato, como também colocou fim à irreverente participação [VIDEO] do Canarinho Pistola no mundial.

Em meio à tanta repulsa do torcedor brasileiro com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e o desempenho abaixo do esperado dos comandados do técnico Tite, o mascote amarelo com cara de invocado, daí a alcunha de pistola, não apenas caiu na graça dos brasileiros, como também fez sucesso (ou quase) por onde passou em solo europeu.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal PaixãoPorFutebol

Abaixo, dez grandes momentos do Canarinho nas últimas semanas:

1 - Bom de Bola

Sem poder entrar nos estádios e estar nos locais oficiais da Copa, o Canarinho chamou a atenção nos pontos turísticos das cidades onde a Seleção passou.

Não apenas o carisma, mas a habilidade com os pés, fazendo embaixadinhas, atraíram olhares de curiosos.

2 - Adora tirar selfies

Evidentemente, esses torcedores curiosos não perdiam a oportunidade de tirar uma foto com o mascote brasileiro. Em algumas oportunidades, o Pistola resolveu ousar, fazendo poses de conquistador.

3 - Regente de torcida

O carisma conquistado ao logo de sua estadia na Rússia serviu para que o Canarinho se tornasse um regente dos torcedores que iam se despedir ou recepcionar a Seleção Brasileira nos locais em que o time passava. Não era difícil ver ele puxando o grito da música dos torcedores que virou mania na Copa.

4 - Grande instrumentista

Não apenas reger torcida. Mas o Canarinho também mostrou que sabe tocar instrumentos, como da vez que ele foi para o meio da galera tocar surdo.

5 - Parça do Torcedor Psicopata

A imagem de um torcedor russo, com olhares nada amistosos, segurando a bandeira do Brasil na arquibancada do estádio de Samara, logo após a vitória por 2 a 0 contra o México [VIDEO], viralizou rapidamente na internet na forma de centenas de menes. Por aqui o engenheiro espacial Yuri Torsky, ficou conhecido como “Torcedor Psicopata” e acabou virando uma espécie de segundo mascote para os brasileiros. A repentina fama lhe valeu o convite para assistir o jogo contra a Bélgica, mas antes ele foi conhecer, e sambar, com o nosso Canarinho.

6 - Expulso do hotel

Umas das imagens mais icônicas de sua passagem pela Rússia foi quando ele, confundido pelo pessoal da segurança com um torcedor fantasiado, foi expulso do hotel, em Moscou, onde a seleção se concentrava para pegar a Sérvia, pela terceira rodada da fase de grupos. Os seguranças receberam uma sonora vaia enquanto levava para fora o mascote brasileiro, que não se deu por vencido e foi tocar surdo no meio da galera.