Há quase dois meses no comando, substituindo Abel Braga, Marcelo Oliveira vem tendo um bom desempenho no Fluminense. Em dez jogos, foram cinco vitórias (Sport, Palmeiras, Corinthians e duas sobre o Defensor, do Uruguai), três empates (Vasco, América-MG e Bahia) e duas derrotas (Bahia e Internacional). Apesar do retrospecto positivo, um fato chamou a atenção. Até o momento, o treinador não definiu qual é a formação ideal.

Assim que chegou, Marcelo declarou ter, como preferência, o tradicional esquema 4-4-2 e utilizou essa forma de jogo em seis ocasiões.

Publicidade

Por duas vezes, no entanto, resolveu voltar ao sistema de três zagueiros de seu antecessor e, em outras duas vezes, foi mais ousado e escalou o Flu com três atacantes.

Mesmo diante de tamanha indefinição, o comandante não poupa elogios aos seus atletas e confia em uma evolução, principalmente no segundo turno do Brasileirão.

"Todo jogo no Campeonato Brasileiro traz muita dificuldade. Vamos disputar 54 pontos no returno, o caminho é longo. Com determinação, espírito, podemos chegar mais na parte de cima", disse o técnico em entrevista concedida após o triunfo de 1 a 0 sobre o Corinthians na noite da última quarta, no Maracanã.

O discurso de Marcelo Oliveira, ao que parece, aumentou a confiança do elenco do Fluminense. Artilheiro do time e do Campeonato Brasileiro com dez gols, Pedro ressalta a grandeza do clube e a necessidade de se pensar como tal.

"A gente procura fazer melhor. O Fluminense tem que pensar grande", resumiu o camisa 9.

Sonhando com G-6, Flu encerra preparação para encarar o Cruzeiro

Com 26 pontos e em nono lugar na classificação, o Fluminense volta a atuar pelo Brasileirão no sábado. A partir das 21h (de Brasília), no Mineirão, em Belo Horizonte, medirá forças contra o Cruzeiro.

Publicidade

Pensando nesse desafio, realizou, na manhã desta sexta, no CT Pedro Antônio, na Barra da Tijuca, o último treinamento da semana.

Ao longo da atividade, o técnico Marcelo Oliveira deu atenção aos lances de bola parada e posicionamento tanto defensivo quanto ofensivo. No final, dividiu o elenco em pequenos grupos que se enfrentavam em espaço reduzido.

Recuperando-se de lesões musculares, Aírton e Luciano correram ao redor do gramado. Outro que não participou do trabalho foi o também Everaldo, que, na vitória sobre o Corinthians, bateu forte com a cabeça no chão.

Os três retornam no domingo, 02 de setembro, no Morumbi, diante do São Paulo. Por conta de um acordo fechado durante a negociação que gerou o seu empréstimo por parte do Cruzeiro, Digão completa a lista de desfalques do Fluminense. Em contrapartida, Júnior Dutra, que não atuou no meio de semana, volta normalmente.

Após o treino, a delegação seguiu rumo ao Aeroporto Internacional Tom Jobim. A chegada a Belo Horizonte está prevista para o início da noite. A escalação não foi definida. A tendência é que o Flu comece com Júlio César, Gilberto, Gum, Ibañez e Ayrton Lucas; Richard, Jádson, Dodi e Junior Sornoza; Matheus Alessandro e Pedro.

Publicidade