Dentro da zona de rebaixamento no Campeonato Brasileiro e tendo que encarar uma sequência de jogos decisivos tanto na Copa do Brasil, quanto na Libertadores, o Santos vive dias agitados dentro e fora de campo. Depois de uma derrota e um empate desde que voltou ao clube, o técnico Cuca poderá mexer na equipe, inclusive sacando o atacante Gabriel do time titular. Já nos bastidores, o argentino Vecchio comunicou ao presidente José Carlos Peres que não recebeu o valor das luvas contratuais pagos a seu agente.

Publicidade

Visando o jogo desta quarta-feira (8), antecipado da 20ª rodada, contra o Ceará, em Fortaleza, o técnico Cuca deu mostras da equipe que deverá começar jogando com Yuri Alberto no time titular na vaga de Gabriel. Outra mudança foi no meio, com Diego Pituca entrando no lugar do experiente Renato.

Tanto Gabriel quanto Renato foram titulares nos jogos comandados por Cuca, contra Cruzeiro e Botafogo, porém, não tiveram bom desempenho. Já os atletas que os substituíram tiveram atuações satisfatória e devem ganhar chance no time titular.

Para o jogo contra o Ceará, Cuca terá pelo menos três desfalques. Entregues ao Departamento Médico, Eduardo Sasha e o zagueiro Luas Veríssimo estão vetados, enquanto que o lateral-esquerdo Dodô recebeu o terceiro cartão amarelo contra o Botafogo e terá que cumprir suspensão. Por outro lado, o time poderá ter a estreia de Brian Ruiz, que jogou a última Copa do Mundo pela seleção da Costa Rica.

Com 17 pontos ganhos, o Santos está em 17º lugar na classificação do Campeonato Brasileiro e busca um resultado positivo no Nordeste para sair da zona de rebaixamento.

Publicidade

Argentino que não recebeu luvas

Por meio de uma reportagem publicada no final de semana pelo porta UOL, o meia Emiliano Vecchio descobriu que tinha mais de 5 milhões de reais para receber de luvas referentes a sua contratação em 2016. De acordo com a reportagem, o clube havia pagado R$ 5,3 milhões para a empresa de Luiz Augusto Carvalho, agente do jogador argentino.

O jogador comunicou ao presidente José Carlos Peres que havia recebido apenas 1 milhão de reais. Ele desconhecia o fato de sua chegada ter movimentado tamanha quantia.

Ainda no final de semana, antes da matéria ser publicada, o empresário Luiz Augusto Carvalho disse à reportagem do portal UOL que sua empresa atuou como intermediária no negócio, uma vez que tanto o jogador, como seus agentes, não possuíam pessoa jurídica no Brasil. O montante foi repassado ao empresário chileno Fernando Felicevich e outros dois empresários.