Mesmo perdendo para o Cerro Porteño por 1 a 0, na noite desta quinta-feira (30), no Allianz Parque, o Palmeiras conseguiu sua classificação para a fase de quartas de final da Copa Libertadores da América, uma vez que havia vencido o jogo de ida, no Paraguai, por 2 a 0. O lance que marcou a partida e foi determinante para o resultado final, aconteceu logo aos três minutos, quando o volante Felipe Melo deu uma entrada violenta no adversário e acabou recebendo cartão vermelho.

Publicidade
Publicidade

A expulsão do experiente jogador provocou uma série de críticas, dentre elas vindas do comentarista da ESPN Brasil, Gian Oddi, que afirmou ter a impressão de que a irresponsabilidade do jogador não conhece limites. “É evidente, a irresponsabilidade de Felipe Melo parece que não tem fim. O Felipe Melo não é o jogador cascudo que você contrata para ganhar Libertadores. O Felipe Melo é um jogador que você contrata para perder mata-mata, porque ele é um jogador populista, um jogador irresponsável, um jogador ingovernável”.

Felipe foi expulso aos três minutos de jogo
Felipe foi expulso aos três minutos de jogo

Para ele, esse “populismo” do jogador, pela maneira que age em campo, é uma bomba-relógio em mata-mata. “Certamente o Palmeiras não viveria esse sufoco que viveu hoje por causa do Felipe Melo”, disse o comentarista, lembrando que ele é o jogador que mais levou cartão amarelo na atual temporada do futebol brasileiro. Foram 18 amarelos e dois vermelhos.

“O que aconteceu hoje não é muito diferente do que aconteceu na Copa do Mundo, contra a Holanda, em 2010.

Publicidade

Ele não foi o responsável, mas ajudou muito o Brasil a ser eliminado da Copa do Mundo e hoje, por muito pouco, não ajudou o Palmeiras a ser eliminado da Libertadores”, disse o comentarista, questionando ainda qual será a diretoria do clube e do técnico Luiz Felipe Scolari com relação ao jogador. “Ele para um mata-mata é um grande perigo”, alertou.

Casagrande também critica

Quem também não gostou nada da atitude de Felipe Melo foi o comentarista da Casagrande.

O ex-jogador foi além e disse que o volante palmeirense é um risco para os demais adversários e que quanto menos tempo ele jogar, “menos risco os adversários têm de quebrar a perna”. Ele ainda criticou a postura dos outros jogadores do Palmeiras, que mesmo diante da situação ruim a qual foram colocados no jogo, optaram pelo discurso ameno, poupando o jogador de declarações mais duras. “Ninguém chega e fala que é inadmissível o jogador ser expulso com três minutos num jogo importante”, disse.

Publicidade

O que vem pela frente

Com a classificação, o Palmeiras agora terá pela frente nas quarta de final a equipe do Colo-Colo, que um dia antes, também em São Paulo, havia eliminado o Corinthians, mesmo perdendo o jogo por 2 a 1.

Leia tudo e assista ao vídeo