O São Paulo Futebol Clube, líder do Campeonato Brasileiro, com 45 pontos em 21 jogos, voltou a vencer na competição, após empatar com o Paraná, na última quarta-feira, e ter sua sequência de quatro triunfos interrompida. Bruno Peres fez o gol que assegurou a liderança do torneio, e o placar do encontro com o Ceará: 1 a 0, para alegria dos 57.323 são-paulinos no Morumbi, neste domingo (26), às 11 horas da manhã.

Publicidade
Publicidade

Quem evitou que o desfecho fosse outro foi o arqueiro Sidão, 11 minutos antes das redes do adversário balançarem, Leandro Carvalho saiu cara a cara com o goleiro e chutou rasteiro, no canto... No reflexo, Sidão esticou o pé esquerdo e defendeu, evitando que o Alvinegro ficasse em vantagem.

Com muita intensidade nas chegadas, pela importância do enfrentamento para ambas as agremiações, diversos cartões foram aplicados pelo arbitro Wagner Reway. Foram dez no total, nove amarelos e um vermelho.

Nenê, artilheiro da equipe com oito gols, não enfrenta os cariocas, no domingo
Nenê, artilheiro da equipe com oito gols, não enfrenta os cariocas, no domingo

Os cearenses receberam sete, e tiveram Leandro Carvalho, expulso. Já o Time da Fé, recebeu três, Everton, Nenê e Jucilei, foram os advertidos.

Por suspensão, o trio não poderá participar do clássico com o Tricolor das Laranjeiras, pela 22ª rodada, em casa, no domingo (2), às 16h (Brasília). O Fluminense ocupa a décima posição no Brasileirão, e vem de derrota para o Cruzeiro, por 2 a 1, no Mineirão. Pedro, atacante de qualidade, será uma grande ausência após se contundir em Belo Horizonte.

Publicidade

Para seguir no topo da tabela, o São Paulo, do técnico Diego Aguirre, precisará manter os resultados positivos e usar o elenco, devido à longa jornada para o término do certame. Neste instante, o plantel será mais participativo, por causa de possíveis lesões, suspensões, desgaste físico ou oscilação no rendimento técnico de algum atleta.

Um trunfo para o uruguaio é que ele possui à disposição a semana inteira para trabalhar a equipe, tanto a parte tática, quanto a física.

Hudson que se recupera de dores no joelho direito, dependendo da evolução, pode voltar ao time titular, assim como Liziero, dois volantes que ajudam na marcação e na saída de bola; um deles preencherá a vaga de Jucilei.

Em entrevista coletiva, Diego Aguirre falou sobre os desfalques: “Temos que buscar alternativas para substituí-los, mas hoje também não estava Hudson e Liziero, os desfalques fazem parte, não estou preocupado realmente com isso”.

No setor ofensivo e de criação, mais duas ausências, elas preocupam pela importância técnica, a obediência tática e a artilharia, que não ficarão à disposição.

Publicidade

Nenê e Everton, que juntos fizeram 13 gols no nacional, também estão de fora. Everton além de tomar o terceiro amarelo, saiu contundido de campo, sentindo uma lesão muscular, ele será avaliado pelo de departamento médico do clube. Para seus lugares, existem possibilidades utilizadas em outras apresentações do primeiro colocado.

Shaylon e Lucas Fernandes são opções no meio, pelo lado esquerdo Aguirre já usou contra o Corinthians, Edimar e Reinaldo mais adiantado, substituindo Everton, na ocasião ganhou o Majestoso por 3 a 1, e “Kingnaldo”, como é carinhosamente chamado pela torcida são-paulina, fez dois gols em cima do Timão.

Publicidade

Santiago Tréllez e Gonzalo Carneiro são bons nomes para atuarem como referência, caso Diego Souza recue um pouco no esquema 4-2-3-1, e faça a função de armador, porém é mais provável que o camisa nove, com sete gols no torneio seja mantido na frente e Shaylon ocupe a armação tricolor, inclusive pelo rendimento do garoto e pelo desempenho que ele demonstrou encarando a Chapecoense, na 19ª rodada, marcando, inclusive, um gol no 2 a 0 imposto sobre os catarinenses, no Morumbi.

Leia tudo