Morreu na noite desta terça-feira (25), por conta de uma infecção pulmonar, o atacante Silas Brindeiro. Com passagem por Guarani e Clube do Remo, ele tinha 31 anos e há quatro lutava contra uma leucemia. Desde o último dia 2 de maio ele estava internado no Instituto Brasileiro de Controle do Câncer (IBCC), em São Paulo, onde em julho deste ano passou por um transplante de medula óssea.

Ivan Brindeiro, pai de Silas, contou que, por conta de uma infecção no pulmão, o quadro de seu filho havia piorado na última quinta-feira (20).

Por volta das 22h desta terça, o jogador acabou não resistindo e veio a falecer. O corpo do jogador será levado para Santarém, no oeste do Pará, sua cidade natal, onde também será sepultado. O translado deverá ser feito entre quarta e quinta-feira.

A luta contra a doença e viagem aos Estados Unidos

Silas descobriu que tinha leucemia ainda em 2014, quando se afastou dos gramados para se tratar. O seu retorno deveria ter acontecido em 2016.

Ele chegou a acertar com o São Francisco para a disputa do Campeonato Paraense e da Série D do Campeonato Brasileiro, no entanto, após a realização de exames médicos, foi descoberto que a doença havia voltado e ele precisou iniciar uma nova batalha.

No ano passado, jogadores e amigos chegaram a realizar uma campanha para a arrecadação de fundos para que ele pudesse dar sequência ao tratamento Estados Unidos.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
PaixãoPorFutebol

O custo seria de R$ 1 milhão, mas a “vaquinha” conseguiu arrecadar apenas 20% do que era preciso.

Posteriormente, ele conseguiu o tratamento sem custos e embarcou para a América do Norte, junto com a esposa. No entanto, uma infecção no pulmão atrapalhou o que estava sendo feito pelos médicos americanos, e Silas precisou voltar ao Brasil.

Clube lamenta perda do ex-atleta

Em nota publicada em seu site oficial, o Guarani, um dos clubes por onde o jogador passou na temporada de 2014, lamentou a morte de seu ex-atleta e afirmou que o futebol está de luto.

Além do Bugre, Silas também defendeu Capivariano, onde foi artilheiro da Série A3 em 2012 e ajudou o time a voltar para à elite do futebol estadual, Penapolense e Mogi Mirim, todos do interior de São Paulo, além de times de outros estados, como Náutico, Petrolina, Vera Cruz, Afogadense (PE), Sete de Setembro, de Alagoas, Cuiabá e Campinenses. Também teve experiência internacional, jogando pelo Trofense e GR Ribeirão, ambos de Portugal, além do Grasshoppers, da Suíça.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo