Depois de ter desistido de disputar no ano passado, após ter confirmado participação, por conta do acidente da delegação da Chapecoense ter atrasado o calendário, o Flamengo voltou a ser convidado para participar da próxima Florida Cup, torneio de pré-temporada disputado nos Estados Unidos que vem se tornando tradição entre os times brasileiros. E diferente de 2017, desta vez a equipe rubro-negra estará em solo americano.

Clube aceitou o convite e jogará a competição entre os dias 3 e 15 de janeiro.

Publicidade
Publicidade

Além do time carioca, o Eintracht Frankfurt, campeão da Copa da Alemanha, Ajax e São Paulo também já confirmaram presença na competição, que ainda não teve um formado de disputa definido, porém a tendência é que, mais uma vez, cada clube jogue duas partidas.

A Florida Cup tem sido a oportunidade de times brasileiros confrontarem-se com europeus e outras equipes da América do Sul. Corinthians, Fluminense, Colônia, Atlético Mineiro, Atlético Nacional, PSV, Barcelona do Equador e Celtic foram algumas das equipes que jogaram a competição ao longo dos anos.

O torneio também marcará a volta do Flamengo em solo americano depois de alguns anos. A última vez que esteve por lá foi em 2006, quando fez um amistoso contra o América do México e foi derrotado por 2 a 1, com o gol do time brasileiro sendo anotado por Obina.

Barbieri fala sobre derrota

Após a derrota no Maracanã para o Cerará, por 1 a 0, na manhã do último domingo (2), Barbieri demorou para parecer na sala de entrevistas. Após mais de uma hora do término da partida foi que o treinador decidiu falar com os jornalistas e justificou a demora alegando que estava tendo uma conversa com o grupo.

Publicidade

“Houve cobranças no intervalo e no final. Cobrança tem que existir”, explicou o treinador, afirmando que quem quer estar entre os maiores não pode ter um resultado como este. Ele classificou a derrota para o Ceará, time que amarga as últimas colocações e corre sério risco de rebaixamento, como dura e inadmissível e afirmou que o time, jogando em casa, tinha que fazer valer sua força.

O treinador disse ainda que entende os protestos da torcida, que vaiou o time na saída de campo e que tem que encontrar soluções.

“Quem ficou devendo fomos nós. Temos que buscar soluções", afirmou.

Mesmo com a derrota, o Flamengo segue na terceira colocação com 41 pontos ganhos, mas viu a aproximação de perto de Grêmio e Palmeiras, que aparecem logo atrás com 40. Já a distância para o líder São Paulo é de 5 pontos. O time volta a jogar nesta quarta-feira (5), quando visita o Internacional, no Beira-Rio.

Leia tudo