Na nublada manhã desta sexta-feira, o Fluminense terminou a sua preparação para encarar o Grêmio no sábado, às 16h (de Brasília), no Nilton Santos, compromisso que abre a 27ª rodada do Campeonato Brasileiro. Como de praxe, grande parte do treinamento, realizado no CT Pedro Antônio, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro, foi fechado aos setoristas. Quando a imprensa teve acesso, os atacantes trabalhavam finalizações a gol em cruzamentos vindo das laterais.

Para aumentar o clima de mistério, o técnico Marcelo Oliveira, em entrevista concedida após a atividade, levantou a possibilidade de mudar o esquema e enfrentar o time gaúcho com dois meias.

Publicidade

"Nós treinamos as duas formas. Com três zagueiros, e também com a inclusão de um meia. Ambos os sistemas podem funcionar bem", disse o comandante que, no entanto, praticamente sacramentou a volta de Dodi, recuperado de uma lesão muscular, como volante ao lado de Richard e confirmou a manutenção de Luciano no comando de ataque.

"Ele (Dodi) retornou, está treinando normalmente, está convocado e deve ser o substituto do Jadson nesse jogo. O Luciano joga nesta função de centroavante", complementou.

Além do retorno de Dodi e sacramentar Luciano como centroavante, o treinador do Flu pode apresentar outras duas novidades no banco. Destaques do Sub-20, os volantes Caio e Zé Ricardo vêm treinando ao lado dos profissionais e têm chances de serem relacionados, ficando no banco de reservas.

Como, na próxima terça, medirá forças contra o Atlético Tucumán, da Argentina, na sua Arena, no jogo de volta das quartas de final da Copa Libertadores da América, o Grêmio escalará um time alternativo diante do Fluminense. Questionado sobre uma possível facilidade, Marcelo Oliveira pediu respeito. Segundo ele, pode ser uma armadilha.

Publicidade

Oliveira reconhece falta do Maracanã, mas acredita bom rendimento no Nilton Santos

Por conta de uma reforma no gramado, o Fluminense foi obrigado a sair do Maracanã para o duelo contra o Grêmio. Reconhecendo a falta que o grupo terá da sua casa tradicional, Marcelo Oliveira acredita em um bom rendimento no Nilton Santos.

"Pode ser positivo. O Maracanã é a casa do Flu, mas o gramado estava muito ruim. Para quem joga em casa e tem que propor jogo pode dificultar um pouco. O do Engenhão está um pouco melhor, pode ser positivo neste momento", encerrou.

Ainda com a equipe indefinida, o Fluminense busca mais uma vitória para se aproximar do G-6 do Brasileiro. No momento, com 34 pontos conquistados, ocupa o nono lugar na classificação.