Nesta quarta-feira (24), mais uma vez Boca Juniors e Palmeiras estarão frente a frente em um dos duelos de maior rivalidade do futebol sul-americano, com direito a uma decisão de Copa Libertadores da América, em 2000, e muita polêmica. Curiosamente, nenhum time tem ampla vantagem sobre o outro, sendo que nos últimos dez jogos oficiais, o Verdão venceu dois, os argentinos um e outros sete duelos terminaram empatados.

O histórico dos confrontos nas últimas três décadas começa no já longínquo ano de 1994, quando jogando pela primeira fase da Copa Libertadores, no antigo estádio do Palestra Itália, o Palmeiras simplesmente atropelou o rival com um sonoro 6 a 1. No entanto, no jogo disputado na Argentina, o Boca deu um modesto troco, vencendo por 2 a 1, em partida que teve as expulsões do goleiro Sérgio, do zagueiro Cléber e do lateral Roberto Carlos.

Quatro anos mais tarde, os times voltaram a se encontrar, desta vez pela quartas de final da extinta Copa Mercosul e com enredo um pouco parecido. O primeiro jogo foi no campo palmeirense, onde os donos da casa venceram por 3 a 1. A partida de volta, em Buenos Aires, também teve jogador do Palmeiras sendo expulso, desta vez foi Júnior Baiano. Porém os argentinos também viram Palermo ir para o chuveiro mais cedo.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Palmeiras PaixãoPorFutebol

Em 2000, os times fizeram a final da Copa Libertadores, com o primeiro jogo sendo disputado na Argentina e terminado empatado em 2 a 2. Em São Paulo, jogando no estádio do Morumbi, o placar não saiu do 0 a 0 e o Boca impediu o bicampeonato palmeirense vencendo nos pênaltis. Os palmeirenses reclamam até hoje de uma penalidade não marcada em Asprilla e também da expulsão de Fernando.

Em 2001, eles voltaram a duelar pela Libertadores, agora na fase semifinal e os dois jogos, o primeiro na Bombonera e o segundo no Parque Antarctica, terminaram empatados em 0 a 0, melhor para o Boca que novamente venceu nos pênaltis e abriu o caminho para o bicampeonato.

Este ano, eles já protagonizaram dois encontros, válidos pela fase de grupos. Em São Paulo, mais um empate, pelo placar de 1 a 1. Na Argentina, o Verdão surpreendeu e bateu os donos da casa por 2 a 1.

Time não engole decisão de 2001

Dentre todos os duelos entre Palmeiras e Boca Junior, um em especial segue entalado na garganta do palmeirense. É exatamente o segundo jogo da semifinal de 2001, o qual ainda não foi digerido pelos personagens da época.

“Fui roubado”, disse o zagueiro Alexandre em referência ao jogo de ida, disputado na Argentina e que terminou empatado em 2 a 2. Ele se queixa de uma jogada normal na área, a qual o árbitro assinalou penalidade e também de um pênalti não marcado no final do jogo em cima de Fernando, que poderia dar a vitória ao time brasileiro. O palmeirense ainda acabou sendo expulso por simulação. “Aquilo foi um absurdo”, lembrou.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo