Jair Bolsonaro e Fernando Haddad disputarão o segundo turno das Eleições presidenciais. Os candidatos do PSL e do PT, respectivamente, foram os mais votados.

19:00 Termina a votação no Acre.

17:00 - Fim da votação nos estados que seguem o horário de Brasília.

Vai começar a apuração nesses estados para os cargos de governador e deputado federal e estadual.

15:45 - Bolsonaro no exterior

Nova Zelândia, Japão, Qatar, entre outros países, já encerraram suas votações. Jair Bolsonaro (PSL) ganhou em todos estes lugares.

Publicidade

15:05 - Internautas registram problemas nas urnas

Urnas eletrônicas de diversas partes do Brasil apresentaram problemas. Neste caso do vídeo abaixo, eleitor chamou a polícia.

12:00 - Presidenciáveis votam

Os candidatos à Presidência da República votaram no período da manhã.

Todos eles foram acompanhados pela imprensa no momento da votação.

_______________________________________________

O Brasil vai às urnas neste domingo (7). 147,3 milhões de brasileiros têm título de eleitor e poderão sair de suas casas, se dirigir à seção de votação e escolher deputados federais, deputados estaduais, senadores, governadores e presidente. Caso seja necessário, haverá segundo turno no dia 27 para os cargos de governador e presidente.

Com exceção feita aos senadores, os demais representantes terão quatro anos de mandato.

Publicidade

O cargo de senador tem mandato de oito anos e nestas eleições serão eleitos dois por estado - cada estado têm três cadeiras para o senado. Diferente das cadeiras para deputado federal, que varia de acordo com a população do estado.

As eleições começam às 8h e termina às 17h. Estes horários são de cada cidade. Por isso, as eleições terminam em horários diferentes nas localidades em que há fuso horário comparando com o horário de Brasília.

Os votos brancos e nulos são desconsiderados na apuração, que leva em conta apenas os votos válidos - aqueles que foram dados a um dos concorrentes.

Na Nova Zelândia, com fuso diferente do Brasil, eleitores brasileiros já votaram. Jair Bolsonaro (PSL) foi o mais votado no país da Oceania, que registrou pouco mais de 1.500 brasileiros.