Um dia agitado nos bastidores do Fluminense. Depois de uma longa negociação, a diretoria da equipe das Laranjeiras chegou a um acordo com o Watford e acertou a ida do jovem atacante João Pedro, destaque do Sub-17. O valor da transação é mantido em sigilo e o atleta permanecerá nas Laranjeiras, a princípio, até janeiro de 2020, podendo ser estendido por mais seis meses.

As conversas entre Fluminense e Watford iniciaram em setembro.

Por envolver um jogador menor de idade e extra-comunitário, houve a necessidade da aprovação da Federação Inglesa. O Tricolor terá direito a 10% de uma futura venda por parte do time inglês.

A temporada de 2018 tem sido especial para João Pedro. Ao todo, ele já marcou 31 gols, os três últimos na goleada de 6 a 0 sobre o Cruzeiro, nas Laranjeiras, no jogo de ida das oitavas-de-final da Copa Sub-17.

Além da venda de João Pedro, o Fluminense também oficializou a chegada de mais um patrocinador. Trata-se da Rappi, empresa de aplicativos criada na Colômbia há três anos, com mercado avaliado em 1 bilhão de dólares (aproximadamente R$ 3,5 milhões) e que tem, como objetivo, entregar de tudo em minutos por intermédio de assistentes pessoais autônomos 24h por dia em supermercados, farmácias, restaurantes e estabelecimentos sem oferecimento de entrega.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
PaixãoPorFutebol Fluminense

No Rio, a Rappi cobre os bairros do Leblon, da Barra da Tijuca, do Centro, de Botafogo, de Ipanema, da Gávea e do Jardim Botânico. Em entrevista ao site oficial do clube, o vice-presidente comercial do Fluminense, Ronaldo Barcellos, era só elogios ao novo parceiro.

"O Fluminense tem o pioneirismo em seu DNA, o que tem tudo a ver com startups. Esse modelo traz com ele profissionais com visão diferente da tradicional e mais ideias de ativação de marca, ações de marketing inovadoras, muitas coisas que podemos desenvolver em conjunto dentro do nosso mundo do futebol", enalteceu o dirigente.

A Rappi, que terá a sua marca estampada nos omoplatas dos uniformes a partir do jogo de quarta, às 19h30 (de Brasília), no Nilton Santos, diante do Nacional -URU, pelas quartas-de-final da Sul-Americana e ficará até o encerramento do Carioca de 2019, junta-se a Tim (empresa de telefonia móvel), ao grupo de ensino Yes e a Frescatto, grupo ligado ao ramo de gêneros alimentícios. Já o patrocinador master só deverá ser definido no ano que vem. Nos bastidores, especula-se que seria a Caixa Econômica Federal.

Com Sornoza e Léo, Flu tenta vencer o Atlético-MG para continuar sonhando no Brasileirão

Enquanto isso, dentro de campo, o Fluminense se prepara para a 30ª rodada do Campeonato Brasileiro. No domingo, a partir das 16h (de Brasília), enfrentará, no Nilton Santos, o Atlético-MG e contará com os retornos do lateral-direito Léo, que cumpriu suspensão pelo terceiro cartão amarelo na derrota de 3 a 0 para o Flamengo, e do meia equatoriano Junior Sornoza, que não atua há duas rodadas por estar servindo a seleção de seu país em amistosos Data-FIFA.

No sábado, o Fluminense realiza, no CT Pedro Antônio, na Barra da Tijuca, o último treinamento da semana. Existe a possibilidade de o técnico Marcelo Oliveira sacar o zagueiro Roger Ibañez ou o volante Richard para promover a entrada do meia Daniel Simões.

Com 37 pontos, o Flu necessita vencer para sair do nono lugar e continuar lutando por uma vaga no G-6 do Brasileirão, o que asseguraria a sua presença na Taça Libertadores de 2019.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo