O Fluminense [VIDEO] confirmou, antes do treino realizado na tarde desta terça-feira no CT Pedro Antônio, na Barra da Tijuca, que o lateral-direito Léo sofreu um edema na coxa e, assim como ocorreu no último domingo (vitória de 1 a 0 sobre o Atlético-MG), desfalca a equipe das Laranjeiras no confronto de quarta, às 19h30 (de Brasília), no Nilton Santos, diante do Nacional, do Uruguai, o primeiro entre ambos pelas quartas de final da Copa Sul-americana. O atleta, inclusive, não estará à disposição para o jogo de sábado, na Vila Belmiro, contra o Santos pelo Campeonato Brasileiro e, de antemão, tem presença incerta no duelo de volta da Sul-Americana no próximo dia 31.

Como Igor Julião, que atuou no final de semana, não está inscrito no torneio continental e Gilberto segue se tratando de um edema ósseo, o técnico Marcelo Oliveira terá que improvisar na lateral-direita. As opções do comandante tricolor são os volantes Matheus Norton e Dodi e o zagueiro Paulo Ricardo.

Até o momento na Copa Sul-Americana, o Fluminense [VIDEO] eliminou o Nacional Potosi, da Bolívia, o Defensor, do Uruguai e o Deportivo Cuenca, do Equador. Se passar pelo Nacional, enfrentará, nas semifinais, o vencedor de Bahia e Atlético-PR.

Em caso de título, Luciano promete fazer tatuagem

No nono lugar do Brasileirão com 40 pontos, sem chances de título, tendo muitas dificuldades para ficar no G-6 e praticamente afastado do risco de rebaixamento para a Sèrie B, o Fluminense aposta todas as suas fichas na Copa Sul-Americana, torneio o qual nunca conquistou.

Um dos destaques do time e substituto de Pedro (sofreu estiramento nos ligamentos do joelho direito e só volta em 2019), o atacante Luciano prometeu que, se o título vier, irá fazer uma tatuagem para celebrar o feito.

"A gente procura se apegar a Deus, graças a ele as coisas estão acontecendo rápido. Queremos dar alegria para a torcida. Se a gente ganhar a Sul-Americana vou tatuar a taça. Vamos ver, se Deus quiser", declarou Luciano.

Assim como o elenco, os torcedores do Fluminense estão empolgados com a possibilidade de vencer a Sul-Americana e assegurar presença na Taça Libertadores de 2019. Por enquanto, foram vendidos mais de 10 mil ingressos de forma antecipada e a expectativa é de um público entre 25 mil a 30 mil presentes ao Nilton Santos.

Essa é a sétima participação da equipe das Laranjeiras na Copa Sul-Americana. O melhor resultado veio em 2009, quando chegou à final, mas acabou sendo derrotada pela LDU de Quito.