Anúncio
Anúncio

A chegada de Cuca ao Santos definitivamente deu novos rumos à equipe. Se antes o Peixe brigava contra a zona do rebaixamento no Campeonato Brasileiro agora passou a disputar efetivamente uma vaga na próxima Copa Libertadores da América, além de quase ter beliscado uma vaga na semifinal da Copa do Brasil. O desfecho da Copa Libertadores deste ano é um capítulo à parte.

Tudo isso, no entanto, pode não ser suficiente para a permanência do treinador na próxima temporada. De acordo com matéria publicada pelo UOL, Cuca não vem mantendo bom relacionamento com o presidente José Carlos Peres e pessoas próximas ao treinador afirmam que isso deve-se ao não cumprimento de promessas por parte do mandatário alvinegro.

Anúncio

O contrato do técnico com o clube é válido até o final do próximo ano, porém no acordo não existe cláusula rescisória. “Eu tenho contrato até 2019, vamos pensar nesse ano que é o mais importante”, afirmou o técnico em uma entrevista. “Ano que vem a gente não sabe nem se estará vivo", completou.

Pitacos e promessas não cumpridas

Uma das razões para a insatisfação de Cuca seria a intromissão do presidente em seu trabalho. Na semana passada, Peres chegou a criticar publicamente uma escalação do time, alegando que o meia Bryan Ruiz tem jogado fora de posição e que renderia melhor se estivesse, a seu entender, na posição correta.

A crítica incomodou o treinador, que ao ser questionado sobre o tema, não hesitou em rebater o mandatário.

Anúncio

“Às vezes eu tenho outros gostos por estar aqui o dia inteiro”, disse Cuca em relação ao posicionamento do jogador. “Eu lamento essas palavras do presidente, mas bola para a frente”, completou.

A gota d'água, no entanto, foi o não pagamento do “bicho” pela vitória no clássico diante do Corinthians, no último dia 13. O presidente havia prometido o pagamento da premiação ainda nos vestiários do Pacaembu, no entanto, apenas os atletas receberam o dinheiro, frustrando os membros da comissão técnica.

Cuca diz que não se importa com a questão financeira, mas fica incomodado com as promessas não cumpridas por parte de Peres. A diretoria afirma que o pagamento nos vestiários havia sido acertado somente para os atletas e que a comissão técnica receberia os valores prometidos junto com a folha de pagamento.

Anúncio

O relacionamento entre Peres e Cuca começou a ficar abalado logo após a polêmica eliminação santista na Copa Libertadores por conta da escalação irregular o volante Carlos Sánchez. Na época, Cuca falou que o clube precisava melhorar sua parte administrativa. No dia seguinte, Peres rebateu, afirmando que ao treinador caberia apenas cuidar da parte tática.