Na manhã desta quarta-feira, o técnico Marcelo Oliveira divulgou a lista dos relacionados do Fluminense para o confronto de logo mais, às 19h30 (de Brasília), no Nilton Santos, diante do Nacional, do Uruguai, o primeiro entre ambos pela fase de quartas de final da Copa Sul-Americana e indicou quem será o lateral-direito, uma vez que não contará com Léo e Gilberto, contundidos, além de Igor Julião, que não está inscrito no torneio.

A princípio, o favorito era Matheus Norton, que, ao longo da temporada, vinha atuando na posição, mas o treinador da equipe das Laranjeiras não o relacionou e deu a entender que optou pela entrada de Dodi. Outra possibilidade, essa muito remota, é colocar o zagueiro Paulo Ricardo. Uma terceira hipótese, de chance quase desprezível, é improvisar o atacante Matheus Alessandro.

O mistério só acabará uma hora antes de o jogo começar.

A provável escalação do Fluminense, que, antes do Nacional, eliminou o Nacional Potosi, da Bolívia, o Defensor, também do Uruguai, e o Deportivo Cuenca, do Equador é a seguinte: Júlio César; Digão, Gum e Roger Ibañez; Dodi (Paulo Ricardo ou Matheus Alessandro), Richard, Jádson, Junior Sornoza e Ayrton Lucas; Everaldo e Luciano. O goleiro Rodolfo, o lateral-esquerdo Marlon, os volantes Aírton e Caio, o meia Daniel Simões e os atacantes Marcos Júnior e Júnior Dutra completam a lista dos relacionados.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
PaixãoPorFutebol Fluminense

O confronto de volta entre Fluminense e Nacional acontece na próxima quarta, dia 31 de outubro, novamente a partir das 19h30 (de Brasília), no estádio Parque Central, em Montevidéu. Quem se classificar, enfrenta, nas semifinais da Copa Sul-Americana, o vencedor do duelo brasileiro entre Bahia e Atlético-PR.

Para Digão, Flu necessita acabar com escrita em competições internacionais

Nesses 116 anos de sua gloriosa história, o Fluminense conquistou 31 Campeonatos Cariocas, quatro Campeonatos Brasileiros e uma Copa do Brasil, mas jamais levantou uma taça em competições internacionais, salvo torneios não-oficiais, como o Torneio Viña Del Mar de 1976, no Chile, o Torneio de Paris em duas ocasiões (1976 e 1987), o Teresa Herrera, em La Coruña, na Espanha, em 1977, a Copa Kirin, no Japão, em 1987 e o Torneio de Kiev, na antiga União Soviética, em 1989.

Para o zagueiro Digão, chegou a hora de se acabar com essa escrita negativa.

"É, acho que está na hora, pela linda história que o Fluminense tem, de ganhar um título internacional. Lógico que é muito difícil, tem equipes qualificadas brigando, mas a gente tá neste bolo e a gente vai brigar até o último minuto para deixar nosso nome eternizado no Tricolor", comentou Digão.

O Flu teve duas oportunidades seguidas para encerrar o jejum ao ser finalista na Taça Libertadores de 2008 e na Sul-Americana de 2009.

Em ambas, sucumbiu diante do mesmo algoz, a LDU de Quito.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo