Nesses tempos de eleições, os bastidores do Fluminense começam a tomar rumo. De acordo com reportagem de Léo Burlá, do UOL Esporte, Pedro Antônio virá como um dos candidatos para assumir a presidência do clube carioca a partir de 2020. Ele viria apoiado pelo atual ocupante do cargo, Pedro Abad, que já descartou tentar um novo mandato de três anos.

Ainda segundo Léo Burlá, as evidências de Pedro Antônio ser o nome da situação se tornaram mais claras após a reunião do Conselho Deliberativo ocorrida no Salão Nobre das Laranjeiras na noite da última terça.

Publicidade

Na ocasião, o ex-vice de projetos especiais, mesmo sendo dispensado pelo próprio Abad após declarações sobre a construção de um novo estádio e ter direito a receber uma quantia por conta da construção do CT na Barra, o qual leva o seu nome, defendeu, de forma árdua, a aprovação das contas do Fluminense durante o ano passado, ainda que as de 2016 sigam sob suspeição.

A reunião do Conselho Deliberativo foi bastante conturbada e acabou com uma pancadaria geral. Seriam votadas as contas de 2017, mas tudo foi adiado após discussão, um soco no rosto e muita confusão gerado pela indefinição sobre a apreciação ou não de possíveis irregularidades nas contas de 2016.

O Conselho Fiscal da agremiação carioca desmentiu a existência de um superávit de R$ 8 milhões apresentado e que, na verdade, havia um déficit de R$ 13 milhões. Em nota oficial, o Fluminense lamentou o ocorrido e disse ainda não ter data para uma nova assembleia.

As eleições para a presidência do Fluminense acontecem no final de 2019. Do lado da oposição, surge um forte grupo composto por Mário Bittencourt, ex-advogado do próprio Tricolor e que, de 2014 a 2016, ocupou a vice-presidência de futebol, Celso Barros, ex-presidente da Unimed, empresa médica parceira do clube entre 1999 a 2014, e Ricardo Tenório, também duas vezes vice de futebol (2009 e 2013).

Publicidade

Dentro de campo, começa o trabalho para o Fla-Flu

Diferente dos bastidores, o Fluminense vive um momento de calmaria dentro das quatro linhas. Após garantir uma vaga nas oitavas de final da Copa Sul-Americana, o Tricolor deu um passo importante para se afastar de vez da ameaça de rebaixamento no Campeonato Brasileiro ao golear o Paraná por 4 a 0 na noite da última segunda, no Maracanã e, na manhã desta quarta-feira, deu início aos preparativos para o clássico de sábado, às 17h (de Brasília), também pelo Brasileiro, novamente no Maracanã, diante do Flamengo.

Com de praxe na volta aos treinamentos no CT Pedro Antônio, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro, o elenco foi dividido. Os titulares ficaram na academia realizando um regenerativo, enquanto os reservas foram a campo para um treino de finalizações e, em seguida, uma atividade técnico-tática em espaço reduzido.

Além de Pedro e Gilberto, contundidos, e Sornoza, servindo a seleção do Equador, o técnico Marcelo Oliveira não contará com Léo, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Como Gilberto segue se recuperando de um edema ósseo, é provável que Mathues Norton seja o escolhido para ocupar a lateral-direita, mas Igor Julião, que retorna após um período no Flu-Samorim, na Eslováquia, e Douglas, atleta do Sub-20, correm por fora.

Publicidade

Com 37 pontos, o Fluminense está em oitavo lugar no Brasileirão e, se vencer o Flamengo, pode ficar mais perto do Atlético-MG, por enquanto, o último clube do G-6, grupo dos que estarão na próxima Taça Libertadores da América.