Após sobreviver a um fortíssimo acidente, na etapa de Pocono, da Fórmula Indy, disputada em agosto último, o que lhe deixou internado por várias semanas, o piloto canadense Robert Wickens confirmou que está paraplégico.

A revelação foi feita pelo próprio automobilista, em um vídeo postado em suas redes sociais. Na gravação, Robert aparece em uma sessão de fisioterapia, onde diz que a parte de cima de seu corpo está ficando cada vez mais forte.

Publicidade
Publicidade

“Fiz meu primeiro exercício como um paraplégico hoje”, postou. Ele disse ainda que por enquanto estava postando vídeo de pequenos movimentos de suas pernas, mas que está “longe de conseguir andar por conta própria”.

O piloto afirmou ainda que gostaria que as pessoas soubessem a realidade, pois estavam confusas com relação à gravidade de suas lesões. Mesmo com a situação ruim, ainda existe a esperança de que o corredor canadense possa recuperar o movimento das pernas e ele disse que está trabalhando duro para que isso ocorra. “Estou dando tudo o que tenho para acender estes nervos na minha perna”, escreveu.

Publicidade

O acidente

O acidente que causou a paralisia nas pernas de Robert Wickens aconteceu logo na segunda volta de bandeira verde das 500 milhas de Pocono, do campeonato da Fórmula Indy, disputado em agosto. Wickens disputava posição com Ryan Hunter-Reay quando a roda de seu carro passou por cima da roda do carro do norte-americano e ele foi arremessado violentamente contra o alambrado, girando várias vezes no ar antes de cair de volta no asfalto.

O brasileiro Pietro Fittipaldi, que meses antes havia quebrado a perna em Spa-Francorchamps, também se envolveu na batida e machucou o tornozelo, mas sem gravidade. A corrida teve que ficar paralisada por mais de duas horas, não só por conta da remoção do piloto, como também para reparos no alambrado, que ficou parcialmente destruído, mas impediu que o carro fosse parar fora do circuito.

Apesar da gravidade do acidente, Wickens esteve consciente e alerta.

Ele foi levado de helicóptero ao Lehigh Valley Medical Center em Allentown. Ele sofreu fratura nas duas pernas e no braço direito, precisando passar por operação. Ele teve lesões na coluna e pulmonares.

Triste coincidência

O acidente de Robert Wickens aconteceu justamente na mesma curva onde três anos antes, outra batida provocou a morte do piloto Justin Wilson. Na ocasião, o piloto Sage Karam bateu no muro e pedaços de seu carro caíram em cima do piloto inglês, que vinha logo atrás.

Publicidade

Uma peça bateu em seu capacete, provocando lesões cerebrais e sua consequente morte no dia seguinte.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo