Neste sábado (3), a Comissão Disciplinar da Conmebol - Confederação Sul-Americana de Futebol - definiu o pagamento de uma multa no total de R$ 50 mil dólares, o equivalente a cerca de R$ 184,7, além de suspender por três jogos Marcelo Gallardo, treinador do River Plate, por conta do mesmo não ter cumprido a suspensão imposta a ele no segundo jogo da semifinal da Copa Libertadores da América, ocorrida entre o time argentino e o Grêmio, em Porto Alegre, na última terça-feira (30).

Além disso, o Gallardo não poderá comparecer ao primeiro jogo da final do campeonato, marcado para o dia 10 de novembro.

Entretanto, os pontos ganhos não serão revertidos conforme pleitearam os dirigentes do Grêmio e o resultado da partida da semifinal disputada em Porto Alegre permanece o mesmo.

Entenda o caso

Marcelo Gallardo havia sido suspenso na segunda-feira (29) por um jogo e o River multado em $ 20 mil (R$ 74.4 mil, aproximadamente) devido a um atraso reincidente na volta do time para disputar o segundo tempo.

Entretanto, na terça, durante o jogo do River contra o Grêmio pela semifinal da Libertadores, o técnico argentino foi flagrado assistindo à partida em uma cabine de imprensa na Arena, estádio do time gaúcho, em Porto Alegre, fazendo uso de um rádio comunicador, mantendo contato direto com a comissão técnica do River Plate.

Outra infração cometida pelo treinador foi a ida ao vestiário para passar instruções à equipe.

No jogo disputado em Porto Alegre, o River Plate acabou virando o resultado contra o Grêmio já nos minutos finais da partida.

Depois do resultado, Gallardo acabou cometendo mais uma infração ao dar uma entrevista coletiva na zona mista.

Diante desses fatos, os dirigentes do time gaúcho denunciaram o caso a Conmebol, pedindo a reversão dos pontos, o que mudaria o resultado dos times que disputariam a final da Libertadores.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Grêmio PaixãoPorFutebol

Segundo o clube gaúcho, Marcelo Gallardo foi utilizado de forma irregular na partida, e os dirigentes gremistas citaram o artigo 176 do Regulamento Geral de Competições da Conmebol, além do 19, 56 e 76, integrantes do Regulamento Disciplinar, para solicitar a reversão dos pontos em seu favor.

Entretanto, com a decisão tomada neste sábado, de punição e multa, o resultado da partida entre Grêmio e River não sofrerá nenhuma mudança e a final entre o time argentino e o Boca Juniors foi confirmada, sendo que o primeiro jogo será disputado na Bombonera, dia 10 de novembro, e o segundo no Monumental de Nuñez, no dia 24.

Confira também

Técnico Aguirre chama jovem boliviano do sub-20 para o treino profissional

Fluminense não terá Sornoza e Ibañez contra o Sport

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo