Anúncio
Anúncio

Na noite desta quinta-feira (22), momentos antes do confronto das 21h (de Brasília) na Arena Fonte Nova, em Salvador, diante do Bahia, válido pela 36ª e antepenúltima rodada do Campeonato Brasileiro, o Fluminense divulgou que se esgotaram os ingressos do Setor Leste Superior do Maracanã para a partida de volta das semifinais da Copa Sul-americana na quarta que vem, às 21h45 (de Brasília), contra o Atlético-PR.

Na última parcial, divulgada na semana passada, mais de 25 mil bilhetes já haviam sido negociados antecipadamente. As vendas continuam até o dia do jogo e a expectativa tanto por parte da diretoria quanto de jogadores e comissão técnica é pela presença de 40 mil a 50 mil tricolores.

Como foi derrotado por 2 a 0 na Arena da Baixada, em Curitiba, o Flu tem a obrigação de vencer por, pelo menos, três gols para garantir, de forma imediata, a vaga na decisão da Sul-Americana ou devolver o placar da ida e, posteriormente, disputar a classificação nos tiros livres da marca de pênalti. Se reverter a situação, o Tricolor enfrentará o vencedor do duelo colombiano entre Independente Santa Fé e Junior Barranquilla.

Anúncio

Sem confiança, jogadores podem deixar o Fluminense após temporada

Além da possibilidade de título em 2018, a Sul-Americana pode ser a tábua de salvação do Fluminense para a próxima temporada. Segundo informações do portal Net Flu, sem qualquer confiança na atual gestão do presidente Pedro Abad, alguns jogadores teriam confidenciado aos seus empresários e a amigos mais próximos o desejo de não permanecer nas Laranjeiras no ano que vem.

Os principais seriam o lateral-direito Gilberto, que não entra em campo há mais de um mês por conta de um edema ósseo, os meias Daniel Simões e Bryan Cabezas e o atacante Marcos Júnior. Desses, Gilberto e Marcos Júnior têm contratos se encerrando daqui a pouco mais de um mês, enquanto Cabezas e Daniel tem mais um ano de vínculo, mas estariam negociando rescisões de forma amigável.

Anúncio

A principal queixa dos atletas é pelas promessas não cumpridas de se regularizar os atrasados. Os jogadores estão há dois meses sem receber salários e também tem uma pendência de cinco meses dos direitos de imagens. Recentemente, o diretor-executivo de futebol Paulo Angioni concedeu entrevista coletiva na qual diz considerar justas as reclamações do elenco e que tudo vem sendo feito para os problemas serem sanados. O cartola, porém, não quis estipular um prazo para o fim das pendências.