A torcida do Fluminense perdeu definitivamente a paciência com a diretoria. Na madrugada desta terça-feira (20), um grupo de tricolores pichou os muros da sede das Laranjeiras após a agremiação carioca não sair de um empate sem gols com o Ceará, em partida disputada no Maracanã e que encerrou a 35ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Os alvos do protesto foram o presidente Pedro Abad, Danilo Félix, ex-diretor de Tecnologia de Informação e um dos defensores do mandatário, a Flusócio, principal grupo de apoio da situação.

Publicidade

Frases como "paguem os salários", uma alusão aos dois meses de salários atrasados a jogadores e funcionários, "renuncia caloteiro", "conselho covarde" e "a torcida não vai abandonar" foram escritas pelos torcedores. Os atletas do futebol profissional também não recebem direitos de imagens há cinco meses.

Marcelo reconhece os problemas, mas permanece confiando na diretoria

Em entrevista concedida ainda no Maracanã, o técnico Marcelo Oliveira reconheceu que as pendências financeiras vêm atrapalhando essa reta final de temporada, mas fez questão de defender a atual diretoria e mantém o voto de confiança de que tudo será resolvido o mais rápido possível.

"A torcida é o maior patrimônio que o clube tem. Eu não quero entrar nesse mérito em relação às dificuldades administrativas do clube. Elas são públicas e óbvias, mas, eu sinto, ao mesmo tempo, uma diretoria de pessoas do bem. Estão todos empenhados em resolver as questões, mas até então não conseguimos resolver de maneira completa", disse o comandante que também fez questão de defender o seu elenco.

"Nesse momento, é necessário blindar os jogadores para que eles possam doar o máximo. Os jogadores do Fluminense são muito dignos, muito honrados, vão até o limite do esforço físico para tentar ganhar os jogos.

Publicidade

Valorizamos muito essa entrega", encerrou.

Com mais um tropeço, o Fluminense, que não faz um gol há cinco jogos, atingiu os 42 pontos e, ocupando a 13ª posição, segue bastante ameaçado pelo fantasma do rebaixamento para a Série B. Ao longo dos próximos dias, o Tricolor das Laranjeiras terá dois importantes compromissos, ambos fora de casa, para se garantir na elite do Brasileirão. Na quinta, às 21h (de Brasília), enfrenta, na Arena Fonte Nova, em Salvador, o Bahia. No domingo, a partir das 19h (de Brasília), no Gigante da Beira-Rio, em Porto Alegre, tentará surpreender o Internacional.