O clima segue bastante pesado no Fluminense. Após pouco menos de 40 torcedores fazerem um manifesto na sede das Laranjeiras na última quinta (29), na tarde desta sexta, aproximadamente 50 membros de uma organizada invadiram o CT Pedro Antônio, na Barra da Tijuca, interrompendo o aquecimento dos jogadores no primeiro dia de trabalho de técnico interino Fábio Moreno, que substituirá o demitido Marcelo Oliveira no importante compromisso de domingo, às 17h (de Brasília), no Maracanã, diante do América-MG, válido pela última rodada do Campeonato Brasileiro.

Publicidade

O grupo de torcedores já estava mais cedo no portão do CT. O tom era de muita cobrança, com direito a gritos de "Isso aqui é Fluminense". Os principais alvos da revolta eram o zagueiro Paulo Ricardo e os atacantes Júnior Dutra e Luciano. Dois dos líderes do atual elenco, Gum e Júlio César, além do técnico Fábio Moreno, conversaram com os manifestantes e tentaram acalmar os ânimos.

A manifestação durou cerca de 30 minutos. Daqueles que fazem parte da diretoria, apenas o diretor-executivo Paulo Angioni foi visto pelos jornalistas que cobrem o Tricolor das Laranjeiras.

Somando 42 pontos, o Fluminense ocupa o 14º lugar e precisa, ao menos, de um empate contra o América-MG para garantir a sua permanência na Série A do Brasileirão sem necessitar de outro resultado. Caso seja derrotado, precisará torcer por uma derrota da Chapecoense para o São Paulo, em Chapecó, ou que o Ceará, na Arena Castelão, vença o Vasco.

Roger Machado, Ney Franco e uruguaios são as opções de treinador para 2019

Além de lutar por se manter na elite do futebol nacional, o Fluminense tenta definir quem será o seu próximo treinador para o ano que vem e, segundo informações de Wilson Pimentel, do portal Esporte 24 Horas, os nomes já estão definidos pelo presidente Pedro Abad.

Publicidade

De acordo com o jornalista, o favorito para ocupar o cargo vago desde a saída de Marcelo Oliveira é Roger Machado, autor do gol do título do Flu da Copa do Brasil de 2007 e que, no início do ano, estava à frente do Palmeiras. No ano passado, ele dirigiu o Atlético-MG na conquista daquele Estadual de Minas Gerais, mas o fato de jamais ter dirigido uma equipe ao longo de uma temporada inteira, associada à crise financeira pela qual atravessa o clube carioca, podem melar a sua vinda.

A segunda opção é Ney Franco, técnico campeão da Copa do Brasil de 2006 pelo Flamengo e que, recentemente, estava no Goiás.Os nomes dos uruguaios Diego Aguirre (ex-São Paulo) e Jorge Fossati (estava no futebol do Oriente Médio) foram oferecidos.

Também há uma corrente que é favorável a efetivar Léo Percovich, do Sub-20. A expectativa é de que o novo comandante do Fluminense seja definido no início da próxima semana.