Seja qual for o resultado dentro de campo, se é que ele irá ocorrer, a final da Copa Libertadores de 2018, que tinha tudo para ser histórica – no sentido positivo – ficará manchada pelos atos de violência ocorridos neste sábado (24), em Buenos Aires, quando o ônibus que levava a delegação do Boca Juniors até o estádio Monumental de Nuñez foi apedrejado por torcedores do River Plate, que também jogaram spray de pimenta.

O saldo da violência foram jogadores do Boca feridos, muitos se recusando a entrar em campo e a partida adiada, até o momento, para o final da tarde desse domingo, além de toda a repercussão negativa na imprensa mundial.

Publicidade
Publicidade

Poderia ser pior

A cada hora que passa novos relatos sobre o incidente de sábado vão surgindo na imprensa. Um deles chamou a atenção por conta de um grave acidente que poderia ter ocorrido. Segundo informação publicada pelo portal Globo Esporte, uma das pedradas atiradas por torcedores do River atingiu na cabeça o motorista do ônibus que levava a delegação do Boca, que desmaiou ao volante e a direção do coletivo precisou ser assumida pelo vice-presidente do clube, Horacio Paolini, até que ele recobrasse a consciência.

Uma das pedras acertou motorista do ônibus.
Uma das pedras acertou motorista do ônibus.

“Paolini agarrou o volante até eu voltar a reagir. Só me recordo de ter visto as pedras, depois não me recordo de nada”, disse o motorista conhecido como Gringo em entrevista para o canal ESPN. “Podia ter havido uma tragédia. Estávamos indo a um jogo de futebol, não a uma guerra”, falou. Como haviam muitos torcedores em volta do veículo, uma perda total de controle poderia ocasionar um grande atropelamento.

Além do motorista, dois jogadores também ficaram feridos no ataque.

Publicidade

O capitão do Boca, Pablo Pérez, e também um atleta das categorias de base Gonazalo Lamardo. Eles tiveram lesões oculares e precisaram ser levados para um hospital.

A confusão também se estendeu para dentro do estádio, uma vez que várias pessoas que não tinham ingresso conseguiram furar o bloqueio e entrar enquanto outras, com ingresso na mão ficaram de fora. Chegou-se a falar que o estádio havia sido interditado, mas a Conmebol garantiu a realização do jogo.

Depois de mais de duas horas de impasses e reuniões, a Conmebol decidiu adiar o jogo para este domingo (25), às 18 horas, horário de Brasília. Na partida de ida, que também precisou ser adiada de sábado para domingo, mas por motivo de chuva, terminou empatada em 2 a 2. Uma nova igualdade levará a decisão para a prorrogação.

Leia tudo e assista ao vídeo