Bruno Henrique teve uma temporada muito complicada pelo Santos. Os problemas do atacante começaram com apenas dez minutos em campo, na partida de estreia do Campeonato Paulista, contra o Linense, quando uma bola no rosto, que causou várias lesões no olho, o tirou do resto do estadual. A volta aconteceu apenas na segunda rodada do Campeonato Brasileiro, quando entrou no jogo diante do Bahia e sofreu nova lesão, desta vez muscular. E parece que o futuro do jogador para 2019 será longe da Vila Belmiro.

Publicidade

De acordo com informação passada pelo presidente José Carlos Peres, há sete times interessados em contar com o futebol do jogador no ano que vem. “Tem sete times interessados. A ideia é manter o time e reforçar”, falou o mandatário alvinegro, sem revelar quais eram ou se são do Brasil ou do exterior.

Um desses possíveis destinos do jogador é o Cruzeiro, como há havia sido especulado algumas semanas atrás. Tanto o vice-presidente do clube de Belo Horizonte, Itair Machado, e o diretor de futebol, Marcelo Dijan, há haviam admitido a sondagem pelo jogador, que tem contrato com o time paulista até 2020.

Na temporada de 2019, Bruno Henrique participou de 34 jogos. Fez dois gols e deu duas assistências.

Renovação complicada com Diego Pituca

Outro que está com sua situação indefinida na Vila Belmiro é Diego Pituca. Apesar de seu contato atual ser válido até 2021, já se iniciaram conversas para a sua renovação, porém os valores têm sido fator de discórdia entre as partes e, segundo o presidente José Carlos Peres, o clube chegou ao valor limite.

O jogador começou a temporada no time B do Santos e ainda quando Jair Ventura era o treinador, ele foi alçado ao time profissional, se tornando titular absoluto.

Publicidade

No entanto, o seu contrato segue como sendo de jogador aspirante, o que lhe faz ser o jogador com um dos salários mais baixos do atual elenco. Consequentemente, isso também faz com que a multa rescisória do jogador seja também baixa e isso tem gerado interesse de outros times.

“Eu já fiz minha proposta. Quero ver qual é o clube que vai pagar a multa”, disse o presidente. “Aumentamos cinco vezes o salário atual, não dá para fazer mais. A diferença não é grande, cheguei no meu topo”, seguiu.

Em entrevista ao portal Globo Esporte, o jogador disse ele e seu empresário estão tentando resolver a situação da melhor forma possível.

Em outra ocasião, ele chegou a afirmar que a renovação estava nas mãos do presidente. Na atual temporada o jogador fez 41 partidas, deu três assistências e marcou um gol.