Anúncio
Anúncio

Nesta sexta-feira (07), foi o dia da confirmação do retorno de Fábio Carille ao Corinthians, depois de uma breve passagem pelo time da Arábia Saudita.

Através do projeto “Loko da Fiel”, criado para divulgar notícias do clube pelo WhatsApp, e depois oficialmente nas redes sociais do Corinthians, foi feito o anúncio, já aguardado com ansiedade pela fiel torcida.

Depois de sete meses fora do Corinthians o técnico Fábio Carille deve chegar depois do dia 28 para comandar o timão. O contrato vai até 2020.

Para contar com Carille para 2019 o timão vai abrir os cofres e desembolsar R$ 2,7 milhões para pagar a multa rescisória ao clube Al-Wehda e aumentar o salário do treinador para R$ 500 mil, que são R$ 200 mil a mais do que o que ele recebia em sua última passagem pelo clube.

A volta do relacionamento entre o Corinthians e Fábio teve início durante um jantar do presidente do clube com o empresário do treinador e, em seguida, o timão correu atrás da negociação da multa rescisória para que, assim, o técnico pudesse planejar seu retorno ao Brasil.

Anúncio

Fábio Carille volta ao timão diferente de 2017, onde não havia tanta expectativa. Na época, Fábio iniciava sua carreira como treinador e havia ao menos um nome forte em cada posição. Dessa vez, no entanto, ele volta defendendo sua imagem de treinador vitorioso, além do desafio de reconstruir um time que brigou para não cair para a segunda divisão em 2018 e que enfrenta dificuldades financeiras.

Para 2019, o treinador terá a ajuda de Cássio, Fagner e Jadson como a base do time e com um Pedrinho adorado pela torcida, mas que vem de altos e baixos e uma defesa desestruturada, muito diferente do Corinthians dos últimos anos.

Carille vai encontrar um Corinthians totalmente diferente do que encontrou em 2017, vai precisar fazer o que Osmar Loss e Jair Ventura não conseguiram fazer nesses sete meses.

Anúncio

O técnico vai precisar devolver a segurança de uma defesa com Henrique mais experiente e Leo Santos com um bom desempenho, mas com algumas falhas inclusive na final da Copa do Brasil. Uma lateral esquerda sem definição. Com os volantes Gabriel e Ralf que já não são os mesmos, um meio campo sem o brilhantismo das triangulações e um ataque que não tem mais um 9 como era Jô em 2017 e sem um falso 9 como era Rodriguinho no início de 2017.

O desafio de Fábio Carille para 2019 será voltar a dar ao timão uma defesa consistente, um meio campo criativo e um ataque que volte a fazer gols.