O clima para Pedro Abad continuar como presidente do Fluminense, a cada momento, fica insustentável. Após o encerramento da partida deste domingo, em que o Tricolor, com gol de Richard, derrotou, no Maracanã, o América-MG por 1 a 0 pela rodada de encerramento do Campeonato Brasileiro, os mais de 36 mil presentes se dirigiram aos camarotes do estádio e, aos berros, pediam a renúncia do presidente do Tricolor das Laranjeiras.

A bronca, porém, não ficou apenas restrita às arquibancadas. Na saída do Maracanã, o atacante Marcos Júnior, em entrevista a diversos jornalistas, declarou que vários atletas não deverão permanecer em 2019 e aconselhou o mandatário a abandonar o cargo.

"Para o bem dele e de sua família, Pedro Abad deveria deixar o clube", declarou o jogador.

Por conta do clima hostil que o dirigente já havia enfrentado na eliminação da Copa Sul-Americana, Abad viu o jogo em uma cabine de imprensa do Maracanã.

Ele acompanhou a partida ao lado de Fabiano Camargo. No Conselho Deliberativo do Fluminense, já existe um processo de impeachment, que tem previsão de ser votado até o dia 20 de dezembro.

Com os três pontos alcançados, o Fluminense chegou aos 45, finalizou o Brasileirão no 12º lugar e, além de garantir a permanência na Série A, garantiu a vaga na próxima Copa Sul-Americana.

Em seu possível último jogo, Gum se emociona e declara amor ao Fluminense

No clube desde 2009, Gum pode ter feito, contra o América-MG, a sua última partida pelo Fluminense.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
PaixãoPorFutebol Fluminense

Em depoimento concedido ao Premiere, da Globosat, ainda no gramado do Maracanã, o zagueiro praticamente se despediu da agremiação das Laranjeiras.

"Amei essa camisa, me entreguei mais do que eu poderia, no limite físico e mental. Guardei fé, esperança e caráter, e hoje talvez seja meu último jogo. Já me emocionei, já chorei. Saio hoje com sentimento de amor ao clube e dever cumprido", disse o jogador.

Em processo de renovação de contrato, Gum conquistou, nesses oito anos de Flu, dois títulos de Campeonato Brasileiro (2010 e 2012) e um de Campeonato Carioca (2012), mas se tornou ídolo de grande parte da torcida por conta do espírito luta demonstrado ao longo das partidas. Tamanha disposição deram, ao zagueiro, a alcunha de Guerreiro.

Além de Gum, os atacantes Júnior Dutra, Kayke e Marcos Júnior, os meias equatorianos Bryan Cabezas e Junior Sornoza, o lateral-esquerdo Ayrton Lucas, os volantes Aírton e Dodi e o zagueiro Paulo Ricardo podem deixar o Fluminense.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo