Roger Ibañez deixa o Fluminense. Pelo menos, é o que diz o Gazzeta Dello Sport. Em sua versão eletrônica, o jornal italiano confirmou, no início da tarde deste sábado, que o zagueiro de 20 anos foi contratado pela Atalanta, equipe intermediária daquele país, por 4 milhões de euros (cerca de R$ 12 milhões).

Apenas detalhes burocráticos separam o anúncio oficial da transferência de Ibañez. O defensor, inclusive, não deverá ser relacionado pelo técnico Fernando Diniz para o confronto de domingo, às 17h (de Brasília), no Maracanã, quando o Flu enfrentará a Portuguesa-RJ pela terceira rodada da Taça Guanabara, segunda fase do Campeonato Carioca.

Com 20 anos, Roger Ibañez tinha vínculo com o Fluminense até o final de 2023. No começo do ano passado, o Tricolor das Laranjeiras acertou a compra de 70% de seus direitos federativos junto ao PRS, do Rio Grande do Sul. Até o momento, porém, os gaúchos não receberam a quantia da negociação (R$ 600 mil) e, por conta disso, processaram o clube carioca. Essa negociação, portanto, serviria para acabar com o imbróglio judicial.

O interesse da Atalanta vem de 2018. Na ocasião, os italianos também analisaram o volante Richard (atualmente no Corinthians), o lateral-esquerdo Ayrton Lucas (negociado ao Spartak Moscou) e o centroavante Pedro. A janela de transferências do Futebol europeu fica aberta até a próxima quinta-feira, dia 31 de janeiro.

Flu promove Assembleia Geral para antecipar eleições presidenciais

O Fluminense também tem uma importante decisão fora das quatro linhas.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Futebol PaixãoPorFutebol

Das 9 às 18h (de Brasília), na tradicional sede das Laranjeiras haverá uma Assembleia Geral Extraordinária na qual, os associados decidem se as eleições para presidente do clube, a princípio marcada para o final novembro, serão antecipadas. Caso haja aprovação dos sócios, o pleito acontecerá, muito provavelmente, no início de março.

Além da carteira de identificação, o sócio, para ter direito a voto, necessita ter mais de 16 anos, fazer parte do quadro há mais de um ano e levar outro documento de identificação.

Não há quórum mínimo estabelecido.

"Quero devolver o poder de decidir quem vai ocupar essa cadeira (de presidente) a quem efetivamente detém a chance de escolher. Quero uma forma segura e de consenso para que possamos organizar novas eleições no início de 2019, o mais rápido possível. O Fluminense precisa de paz", disse o atual presidente Abad

Recentemente, em duas ações judiciais da sócia Letícia Tavares Gomes, houve a tentativa de se cancelar a Assembleia Geral.

As medidas não surtiram efeito, mas ainda há o risco de novas ações para se manter o pleito no final de novembro.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo