Publicidade
Publicidade

Muitas pessoas acham que todos os jogadores de futebol vivem apenas de glamour e fama, como é o caso de Neymar, Ronaldinho Gaúcho e Gabriel Jesus, mas a verdade é bem distante desta realidade para a maioria dos atletas que sonham em ser famosos no futebol.

O jogador Jefferson Café é um exemplo que o futebol pode ser uma verdadeira roda gigante. Aos 29 anos, o ex-volante do Santos decidiu pendurar as chuteiras e virar padeiro na sua terra natal, São Pedro da Aldeia, na Região dos Lagos no Rio de Janeiro.

Publicidade

Atleta pendura chuteira aos 29 anos e diz que cansou das injustiças e humilhações

Em entrevista exclusiva ao portal de notícias Globoesporte.com, o atleta, que foi revelado no Santos ao lado de jogadores importantes no cenário futebolístico como: Neymar, Ganso, Alan Patrick, Felipe Anderson e o goleiro Rafael, diz que está trocando os pés pela mãos, por não aguentar mais passar por injustiças e humilhações no futebol brasileiro.

Jefferson Café diz que seu maior arrependimento foi ter pedido para sair do Santos para jogar no Santo André, na época o jogador não tinha muitas chances de jogar e ficava boa parte do tempo no banco de reservas.

Sem muito espaço, ele pediu para ser transferido para poder jogar, mas reconhece que a escolha não foi boa: "Eu era muito novo e me precipitei, deveria ter esperado minha chance", disse o jogador, que hoje trabalha na padaria de um amigo.

Jefferson Café foi quem indicou o atacante André para o Santos

O volante teve bastante sucesso nas categorias de base do Cabofriense, time da cidade vizinha do jogador, e foi nessa época que ele jogou ao lado do centroavante André, hoje no Grêmio.

Depois da passagem pelo Cabofriense, Café foi para o Santos jogar no time Sub-20, conquistou títulos importantes e falou sobre o amigo André que jogava na Cabofriense com o técnico santista, a comissão técnica viu o centroavante jogar e o levou para o Santos, onde André despontou para o futebol nacional.

Publicidade

Depois de sair do Santos, Café rodou em diversos clubes de menor expressão, Santo André, Cabofriense, Anapolina e Tigres mas não conseguiu seguir os passos de seus amigos do Santos, o ex-atleta se diz bastante frustrado com o futebol e que sonhava estar em outra situação no momento, principalmente sabendo que seus parceiros de clube estão tão bem atualmente: "A minha frustração é enorme. É um sonho que a gente tem que correr atrás. Mas a gente passa por tanta coisa difícil que decide tomar a decisão de não jogar mais.Você chega ao limite.

A gente tem família, tem filho, esposa e casa", disse o ex-jogador e agora padeiro.