Depois de um início de temporada arrasador, o Vasco começou a enfrentar os primeiros problemas com seu elenco no decorrer da reta final do Campeonato Carioca deste ano. Com salários atrasados e o afastamento de Thiago Galhardo, o técnico Alberto Valentim tenta remontar os cacos que sobraram para enfrentar Avaí, nesta quarta-feira (10), pela terceira fase da Copa do Brasil.

Publicidade
Publicidade

No domingo (14), começam as decisões do estadual contra o Flamengo.

O clima nos vestiários não é nada bom e piorou ainda mais nesta última semana, já que os jogadores procuravam explicações desses atrasos frequentes. O presidente, Alexandre Campello, não conseguiu achar uma resposta eficiente, mas pediu que os atletas compreendessem a situação e que era necessário a concentração, pedindo um voto de confiança de todos.

Máxi Lopez

Nesta temporada o argentino não tem encantado nem de longe o que ele representou para o clube ano passado, quando foi determinante para livrar a equipe de um possível rebaixamento.

Maxi Lopez ficou fora do jogo contra o Bangu. (Arquivo Blasting News)
Maxi Lopez ficou fora do jogo contra o Bangu. (Arquivo Blasting News)

O atacante queria um aumento de salário e por enquanto está emperrado já que ultrapassa do teto imposto pelo clube no atual momento.

Além do pedido de aumento, o argentino chegou fora de forma e viu Tiago Reis, seu principal concorrente, assumir um protagonismo à parte, fazendo o craque amargar na maioria das vezes a equipe reserva, fora a sua forma física que anda desequilibrado.

Mês decisivo para o Vasco

Depois de se classificar para a final do Campeonato do Rio de Janeiro, o Vasco volta suas atenções para a Copa do Brasil.

Publicidade

Foi justamente nos primeiros jogos desta competição que Alberto Valentim começou a ser criticado com certa veemência pelos torcedores pelas substituições que não fizeram o time render o esperado.

O jogo de volta contra o Avaí, nesta quarta-feira (10), só demonstra um planejamento que poderá ser determinante para o sucesso da equipe ou fracasso da temporada inteira. O placar apertado de 3 a 2 do jogo de ida é um tanto quanto perigoso, principalmente quando mencionamos que do outro lado tem o experiente treinador Geninho, além de bons jogadores que podem fazer a diferença para o time catarinense.

Galhardo fora

Um dos jogadores que lideraram a revolta do elenco com os salários atrasados, o meia Thiago Galhardo foi praticamente dispensado após o jogo contra o Bangu, no domingo passado, do qual já havia sido cortado. A intenção da diretoria não é rescindir seu contrato, mas deixa-lo treinando em separado e tentar uma negociação.

A diretoria disse que o afastamento do jogador se dá pelo “conjunto da obra”, uma vez que o jogador já vinha causando problemas desde o ano passado.

Publicidade

Já o técnico Alberto Valentim, na entrevista coletiva após o jogo de domingo se resumiu a dizer que a decisão de afastar o jogador não foi técnica. “A única coisa que posso falar é que não foi por parte técnica”, disse o treinador.

Leia tudo