Após graves incidentes envolvendo as torcidas organizadas do Cruzeiro no fim do ano passado, quando na ocasião ocorreu o rebaixamento do clube mineiro para a Série B do campeonato brasileiro, o Ministério Público conseguiu a proibição de duas dessas organizadas de frequentarem qualquer estádio de Futebol no Brasil dentro do prazo de 1 ano. Torcidas estas que atendem pelo nome de Máfia Azul e Pavilhão Independente.

A notícia veio à tona pouco antes da estréia do clube celeste no campeonato mineiro, que será nesta quarta-feira, 23 de janeiro de 2020.

Jogo este que será contra a equipe Boa Esporte, no Mineirão, onde as torcidas citadas já não poderão estar presentes dentro do estádio. A situação do clube é considerada bem delicada e preocupante, contudo muitos torcedores, ao invés de ajudar a agremiação de alguma maneira, preferem ter atitudes que dificultam ainda mais toda a situação.

Após a notícia circular por sites de notícias esportivas, o Cruzeiro confirmou a informação e disse ainda que tivesse sido avisado pela polícia militar nesta segunda-feira (20) sobre a determinação de banimento das torcidas pelo prazo de 365 dias, conforme manifesto do Ministério Público do Estado de Minas Gerais.

A polícia ressaltou ainda que com isso, está proibida a entrada a estádios com a utilização de roupas, faixas e até mesmo bandeiras em referência as organizadas, como também no entorno deles por cerca de 5 quilômetros.

No dia 17 de dezembro o Ministério Público já havia sinalizado que tomaria essa atitude e posteriormente comunicaria a federação mineira de futebol, fato que foi confirmado no dia de ontem, 20 de janeiro.

Lembrando que ainda no mês passado ocorreu uma operação que prendeu diversos integrantes das mesmas torcidas.

Conflitos entre as próprias torcidas

Não é segredo para ninguém que ambas as organizadas viviam em pé de guerra, ainda que pertencentes ao mesmo clube. Elas sempre estavam envolvidas em desavenças, e com a péssima campanha do time celeste no ano passado as coisas ficaram ainda piores. As torcidas chegaram a entrar em confronto em vários jogos do brasileirão, o que causava sempre uma enorme confusão no estádio e chegava inclusive a atingir torcedores inocentes, deixando assim a grande maioria da torcida comum indignada.

Proibição a todas as torcidas

Com o intuito de barrar a entrada de integrantes das torcidas organizadas Máfia Azul e Pavilhão Independente, a polícia militar solicitou a todas as torcidas do Cruzeiro que enviassem uma listagem com o nome de todos os membros. Porém, o pedido não foi atendido por parte das torcidas, diante do fato a polícia então resolveu proibir a entrada no estádio de qualquer instrumento, como também mastros, faixas e bandeiras.

Siga a página Futebol
Seguir
Siga a página Cruzeiro
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!