O Vasco ganhou mais um problema neste início de temporada. Por decisão da Câmara Nacional de Resolução de Disputas (CNRD), o clube está impedido de registrar novos atletas na CBF por seis meses ou até que uma dívida com Jorge Henrique seja saldada.

Atualmente defendendo a cores do Náutico, Jorge Henrique deixou o Vasco em 2017. O clube tinha com ele uma dívida no valor de aproximado de 1 milhão de reais. Eles chegaram a firmar dois acordos, que não foram honrados pelo clube, motivando o atleta a entrar com a ação no CNRD.

Depois do não cumprimento de um primeiro acordo feito em julho de 2018, mas em novembro o pagamento das parcelas deixou de ser feito. Em novembro do ano passado o clube recebeu uma advertência do CNRD, que determinou que o pagamento do acordo fosse feito de maneira integral até 2 de dezembro.

O Vasco então pediu um adicional de cinco dias e posteriormente mais 72 horas. . A relatora da CNRD, Ana Beatriz Macedo então determinou que o pagamento fosse feito de forma integral até 20 de dezembro, do contrário o clube sofreria a pena de ficar seis meses sem pode registrar atletas.

O clube até chegou a programar o pagamento, mas a crise financeira que o clube atravessa não permitiu que os depósitos fossem realizados. A diretoria agora procura uma maneira de resolver o problema.

Rossi fora

Enquanto não pode registrar novos reforços, o Vasco também sofre com baixas em seu elenco. O clube não chegou a um acordo com o atacante Rossi, que dessa forma deixa o clube e de maneira não muito agradável.

Em suas redes sociais o atleta criticou os dirigentes do time.

Em sua postagem no Instagram, o jogador disse que foi uma honra vestir a camisa do clube, mas “obrigações e promessas infelizmente não foram cumpridas”. Anteriormente Rossi já havia feito manifestações públicas contra o atraso no pagamento de salários, o que também gerou desconforto em São Januário.

O jogador de 26 anos agora encontra-se livre no mercado.

Bahia, Fluminense, Ceará e Fortaleza demostraram interesse em sua contratação.

Trio é avisado que não ficará

Além de Rossi, outros três jogadores já sabem que não seguirão no Vasco em 2020. Bruno César, Rafael Galhardo e Cláudio Winck foram avisados que estão fora dos planos da diretoria e foram liberados para acertarem com outros times. A comissão técnica, capitaneada por Abel Braga, não participou da decisão.

Siga as suas paixões.
Fique atualizado.

Até definirem seus novos destinos, eles seguirão treinando com o grupo, mas não participarão de trabalhos táticos e com bola. Cláudo Winck e Bruno César possuem vínculo até o final deste ano enquanto que o contrato de Rafael Galhardo, que voltou de empréstimo ao Grêmio, vai até janeiro de 2021.

Não perca a nossa página no Facebook!