Felipe Cardoso, um dos sobreviventes do incêndio no Ninho do Urubu do Flamengo fez um longo desabafo no Instagram. Ele disse que agradece a Deus por estar vivo ainda, ele começou falando dos seus sonhos e da luta por eles.

Ele contou aos seguidores que aos nove anos de idade chegou aos clube do Santos, passou na peneira e ficou lá até o começo do ano passado (2019). Felipe disse ser grato a tudo que aprendeu no clube e a todos que o ajudaram.

Felipe continuou o relato dizendo que em 4 de fevereiro de 2019 ele chegou ao Clube de Regatas do Flamengo, ele disse que estava em busca do seu sonho e que não foi fácil deixar para trás sua família, amigos e sua casa, mas que ele fez tudo para conquistar seu sonho de ser jogador de Futebol.

O atleta conta que quatro dias depois de chegar ao Flamengo o sonho de jogar futebol acabou para alguns dos garotos que estavam concentrados com ele. No relato ele diz que graças a Deus ele e outros amigos conseguiram escapar do incêndio no Flamengo, mas que outros não tiveram a mesma sorte.

Emocionado, ele diz que ainda ora e chora muito se perguntando o motivo de uma tragédia tão grande ter acontecido. Ele disse que ora também pelos companheiros que não conseguiram escapar do incêndio e que ele imagina que ao lado de Deus os sonhos são mais fáceis de serem realizados.

Felipe também contou que pensa na família dos atletas que morreram, no que sentem em saber que nunca mais vão ver, ou receber uma ligação do ente querido. No relato ele agradeceu novamente por estar vivo.

Dispensa do Flamengo

O desabafo continua, Felipe contou que no dia 13 de janeiro de 2020 ele aprendeu uma lição dura da vida, o Flamengo o dispensou por telefone, ele disse que ficou arrasado, que chorou muito, não entendeu o motivo e que chegou a culpar tudo e todos, inclusive se isolou por um tempo pois a dor era muito grande.

Felipe contou que depois disso orou muito e decidiu seguir buscando seu sonho pelos companheiros que morreram no incêndio do Flamengo, Athila, Bernardo, Arthur, Gedson, Christian, Rykelmo, Pablo , Jorge, Vitor e Samuel.

O atleta disse que algumas portas começaram a se abrir para ele, mas que ainda dói o que aconteceu. Felipe disse que depois de pensar muito em tudo o que aconteceu ele chegou a conclusão de que eles são apenas números, que os clubes não veem que os jovens buscam o sonho do futebol para dar uma vida melhor para a família.

"Após refletir muito cheguei a conclusão que somos apenas números para muitos", refletiu.

Que eles pensam todos os dias que estão longe de casa se os irmãos tem o que comer e se a mãe está bem, se o pai ainda está trabalhando e se os amigos sentem sua falta.

Felipe finalizou o desabafo dizendo que agradece a todos que o procuraram para dar uma palavra de apoio, ele também disse que orou para que Deus tirasse do seu peito a raiva e o rancor que ele estava sentindo.

Siga a página Futebol
Seguir
Siga a página Televisão
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!